Instituto Butantan recruta doadores de plasma que foram infectados pelo coronavírus

Por Natália Bassi | 27/04/2021

O Instituto Butantan está recrutando doadores de plasma convalescente (parte mais líquida do sangue) que já foram infectados pelo coronavírus para auxiliar no tratamento de pessoas que estão internadas com a doença. Segundo o Instituto, os anticorpos presentes no sangue do doador estimulam o organismo de quem está infectado a gerar resposta auto imune muito mais rápido.

A doação segue os mesmos protocolos da doação de sangue e tem o passo a passo no site redeplasma.butantan.sp.gov.br. O processo dura cerca de uma hora e conta com três etapas. A triagem, a aferição de temperatura e pressão, além da coleta e avaliação.

O doador precisa ter sido contaminado com o vírus pelo menos 30 dias antes da doação, estar em boas condições de saúde, pesar no mínimo 50 kg e possuir entre 16 e 69 anos. Se for menor de idade, é necessário autorização dos responsáveis. No dia, é importante não ingerir alimentos gordurosos e bebidas alcoólicas. É necessário também apresentar um documento original foto.

Por se tratar de um projeto piloto, somente hemocentros no Estado de São Paulo estão recebendo a doação de plasma convalescente. A ideia do Instituto Butantan, caso os resultados sejam promissores, é expandir para todo o Brasil.

Comentários