Em Taboão, jovem que não prestou socorro à namorada em acidente de moto é indiciado por homicídio culposo

Por Redação | 12/06/2020

A Polícia Civil indiciou por homicídio culposo um rapaz de 19 anos que não prestou socorro à namorada que morreu ao cair da garupa de uma moto que ele conduzia. O acidente aconteceu no domingo, dia 7, na Avenida Ibirama, em Taboão da Serra, e a polícia alega que ele não prestou socorro à jovem.

Segundo o boletim de ocorrência, um tio do rapaz compareceu à delegacia no dia do acidente dizendo que era ele quem conduzia a moto, no entanto, desistiu de mentir e voltou atrás, confirmando que assumiu a responsabilidade a pedido do sobrinho, que conduzia a moto sem possuir Carteira Nacional de Habilitação (CNH).  

O caso foi registrado no 1°DP, mas começou a ser investigado no 2° Distrito do município, responsável pela área em que os fatos ocorreram. O jovem se apresentou na delegacia dias após ao acidente e tentou enganar a polícia novamente, dizendo que a moça tinha caído, mas só morreu porque um carro a atropelou. Os investigadores, porém, descobriram que a versão também era falsa.

“Quando estávamos na fase inicial da investigação, ele disse que a namorada caiu da moto, estava com vida, mas foi atropelada por um carro. Essa versão é desmentida porque no mesmo dia em que ocorreu o acidente foi apresentado no 1° distrito uma ocorrência em que ele pedia para um conhecido assumir a responsabilidade pela autoria do acidente em razão de não ser habilitado. Essa informação foi trazida para a responsabilização no inquérito”, disse o dr. Altamiro, delegado do 2°DP.

Após tentar enganar a polícia, o rapaz foi indiciado por homicídio culposo na direção de veículo automotor, agravado por não ser habilitado.

O doutor também prestou esclarecimento publico informando que "visando preservar intactas as imagens de todas as pessoas envolvidas na ocorrência policial e ainda levando-se em conta as mesmas vislumbram-se investigadas em sede de procedimento inquisitorial (Inquérito Policial eletrônico) e ainda visando manter intactas todas as diligências alusivas aos fatos. Solicito a publicação". 

Comentários