Taboão, Embu e Itapecerica saem da zona vermelha e podem flexibilizar quarentena

Por Redação | 10/06/2020

O Governo de São Paulo anunciou nesta quarta-feira, dia 10, que as cidades da sub-região sudoeste da Grande São Paulo saíram da zona vermelha do Plano São Paulo e entrou na zona laranja, de controle. Com isso, Taboão da Serra, Embu das Artes, Itapecerica da Serra e outras cidades da região podem começar a flexibilizar a quarentena a partir da próxima segunda-feira, dia 15.

Nas cidades, além dos comércios essenciais, poderão abrir Shoppings Centers, comércio em geral e alguns setores de serviço. Apesar da liberação, alguns protocolos deverão ser seguidos. Nos shoppings, as pessoas não poderão consumir alimentos nas praças de alimentação.  Os estabelecimentos não devem ultrapassar os 20% da capacidade de lotação, o horário de funcionamento deve ser reduzido para 4 horas.

Em Taboão da Serra, o prefeito Fernando Fernandes (PSDB) já havia anuncia que ia começar a flexibilizar a quarentena, mas ainda não havia especificado a data. Em Itapecerica, o prefeito Jorge Costa afrouxou as medidas restritivas aos comércios muito antes da cidade ter oficialmente mudado de zona. Dois decretos já foram publicados na cidade permitindo a reabertura de academias, autoescolas, lojas de varejo e de departamento, além de concessionárias, escritórios, seguradores, despachantes e clínicas de exame psicotécnico.

Entenda o Plano São Paulo

O plano estadual foi criado para estabelecer critérios para a retoma gradual da economia e é divido em 5 níveis, onde estão classificadas as 17 regiões do Estado. Cada um deles possui um pré-requisito que determina de que forma as atividades serão retomadas, levando em consideração a taxa de ocupação de leitos de UTI por coronavírus, a quantidade de leitos por 100 mil habitantes, o número de casos, de internações e de óbitos.  

Na primeira, que é a vermelha, somente comércios essenciais deveriam abrir. Na segunda, que é a laranja, poderá abrir shopping centers, comércios e serviços. Na terceira, amarela, a flexibilização também se estende para bares, restaurantes, salões de beleza e barbearias. Na quarta, verde, academias também podem abrir. Já a 5, classificada pela cor azul, pressupõe um quadro já controlado e autoriza a retomada de todas as atividades econômicas.

Comentários