Taboão bate novo recorde e registra 8 mortes por coronavírus em 24h; total de vítimas chega a 98

Por Redação | 10/06/2020

Taboão da Serra voltou a registrar recorde de mortes por coronavírus nesta quarta-feira, dia 10. Segundo a Secretaria de Saúde, oito óbitos foram contabilizados e o total de vítimas fatais chegou a 98 na cidade.

Entre os novos moradores que faleceram, estão cinco mulheres, de 53, 67, 69, 73 e 93 anos. Quatro delas tinham comorbidades. Entre os homens, estavam um homem de 52, de 56 e de 68 anos. Apenas dois tinham doenças pré-existentes. Todo estavam internados em hospitais fora da cidade.

Ainda de acordo com o boletim divulgado, a cidade tem 589 casos confirmados, mas, destes, 317 pacientes já foram curados e 174 ainda não receberam alta. Outros 204 moradores esperam o resultado do exame e 380 suspeitas foram descartadas. Ao todo, houve 1.173 notificações na cidade.

Para tentar barrar o avanço da doença na cidade, algumas medidas foram tomadas pelo poder municipal. Na cidade, passou a ser passou a ser obrigatório o uso de máscaras, que começaram a ser produzidas pela Escola de Corte e Costura para ser entregues à população de graça. Ao todo, mais de 25 mil já foram distribuídas.

Foi instalado na cidade um hospital de campanha para atender exclusivamente casos de Covid-19. A Unidade de Pronto Atendimento Akira Tada também teve seus atendimentos redirecionados e só está atendendo pacientes diagnosticados com coronavírus.

As ruas, calçadas, pontos de ônibus, entradas e portões de casas e áreas próximas às Unidades Básicas de Saúde (UBS), do Pronto Socorro, da Unidade de Pronto Atendimento e do Hospital de Campanha são lavadas com uma solução desinfectante.

Foi instalado na cidade um sistema para tirar dúvidas e evitar que a população se desloque para unidades médicas sem necessidade. Moradores podem entrar em contato com número 0800 7758500, que funciona todos os dias, das 07h às 19, para tirar esclarecer questões sobre o coronavírus. Todas as UBS também têm seu próprio canal par tirar dúvidas. 

Comentários