Ney Santos confirma primeiro caso de coronavírus em Embu das Artes

Por Gabriela Pereira - Especial para o Jornal na Net | 17/03/2020

O prefeito Ney Santos divulgou em uma live no início da noite desta terça-feira, dia 17, que Embu das Artes tem o primeiro caso confirmado de coronavírus. Segundo Ney, o próprio morador, que trabalha em hospital de São Paulo, informou a prefeitura sobre a infecção. Ele está em quarentena

“Infelizmente nós recebemos a notícia agora à tarde. [...] Por volta das 16h, recebemos uma ligação dessa família que tinha testado positivo para coronavírus. Essa pessoa trabalha em um hospital particular e fez lá o exame, que deu sim um diagnóstico positivo”, afirmou Ney.

O prefeito ressaltou que administração municipal ainda não foi notificada oficialmente pelo Ministério da Saúde ou pela Secretaria de Estado da Saúde. “Nós temos o exame do hospital particular, mas não fomos notificados ainda oficialmente. Com certeza seremos notificados nos próximos dias, mas estamos investigando o caso e até agora pela investigação que fizemos, existe sim um caso positivado em Embu das Artes”, disse.

A família do rapaz está em observação e profissionais da saúde já foram até a residência do rapaz para prestar apoio à família, segundo Ney.

Ainda na manhã desta terça-feira, dia 17, a prefeitura da cidade anunciou uma série de medidas, como o fechamento do Parque do Rizzo, a suspensão da Feira de Artes e Artesanato, o  cancelamento de diversas atividades e a proibição de eventos com mais de 500, para tentar combater a proliferação do covid-19 em Embu.

Para seguir a recomendação do Ministério da Saúde e evitar que as pessoas vão aos prontos socorros sem necessidade, foi criado pela administração municipal uma central de atendimento para tirar dúvidas e fazer uma triagem pelos Whatsapp através dos números  99146-3476 e 94478-1175 

“Quando a gente faz a orientação e vê que o paciente está com quadro respiratório grave, nós encaminhamos os profissionais da saúde. Uma equipe médica vai avaliar em tempo real se há necessidade de uma internação, aí sim a gente vai para o hospital”, explicou ao lado de Ney a dr. Karina, coordenadora dos médicos da alta complexidade.

Comentários