Prefeitura de Taboão da Serra decreta estado de emergência após enchente e deslizamento

Por Gabriela Pereira - Especial para o Jornal na Net | 11/02/2020

O prefeito Fernando Fernandes decretou estado de emergência em Taboão da Serra após as inundações e os deslizamentos causados pelo temporal que caiu durante toda a madrugada desta segunda-feira, 10. O município foi um dos mais afetados pela chuva e até o momento, segundo o governo estadual, tem 32 pessoas desalojadas.

De acordo com a Defesa Civil, em quatro horas choveu 140 milímetros, o que equivale a 65% da média de chuva esperada para todo o mês de fevereiro. Por isso, os rios Pinheiros e Tietê não suportaram e transbordaram, causando, consequentemente, o transbordamento do Córrego Pirajuçara, que além de captar a chuva no município também recebeu o volume de água Embu das Artes e de Itapecerica da Serra.

Conforme levantamento da Secretaria de Assistência Social, após o temporal 183 famílias, formadas por 459 pessoas, tiveram suas casas atingidas pela enchente e tiveram grandes perdas. Outras dez 10 casas precisaram ser interditas em diversos bairros pelo risco de novos deslizamentos de terra.

Taboão está recebendo ajuda da Defesa Civil Estadual, que já repassou ao município mais de 5,5 toneladas de kits dormitórios, de higiene pessoal, limpeza e vestuário. A prefeitura também trabalha desde a manhã de ontem para minimizar os transtornos e já entregou kits com pano de chão, vassoura, rodo, cloro, cândida e desinfetante para limpeza das casas e comércios e distribuiu água, marmitex, colchões e cestas básicas.

A Secretaria Municipal da Saúde também realizou a aplicação de vacina e orientar quanto aos riscos da leptospirose e outras doenças associadas à água suja. A recomendação da pasta é que os moradores atingidos pelo alagamento que apresentarem febre ou algum outro sintoma devem procurar imediatamente a unidade de saúde mais próxima.

 

 

Comentários