Léo Novais anuncia pré-candidatura a prefeito de Embu das Artes

Por Gabriela Pereira - Especial para o Jornal na Net | 4/10/2019

Léo Novais, empresário do ramo de transportes, anunciou na tarde desta quarta-feira, dia 2, em seu perfil de uma rede social, que é pré-candidato a prefeito da cidade de Embu das Artes.  Na publicação feita em tom de desabafo, o empresário ainda faz críticas a atual gestão, a qual era aliado, mas rompeu recentemente, e promete aos embuenses que irá implementar na cidade um sistema de transporte gratuito.

Sem citar diretamente Ney Santos (PRB), Novais se mostra frustrado com a atual gestão municipal e, por isso, diz que decidiu anunciar sua pré-candidatura aliado ao fato de muitos pedirem a sua volta. “Digo a cada um que me apoiou e me deu um voto de confiança na última eleição, direcionando seu voto para a quem apoiei, que sua sensação de frustração e tristeza é a mesma que sinto hoje”, relatou.

O empresário apoiou Ney Santos na eleição de 2016 após desistir de concorrer como candidato a vice-prefeito de Geraldo Cruz (PT). Após a vitória de Ney, Léo passou a ocupar a pasta de Serviços Urbanos e Limpeza Pública até janeiro deste ano, quando foi exonerado. Ele também foi um dos principais nomes cotados para disputar a eleição como deputado federal em 2018, mas posteriormente abriu mão da candidatura para Ely Santos, irmã do atual prefeito.

Novais conversou com a reportagem e informou que na época decidiu abandonar a chapa de Geraldo porque “o PT estava muito desgastado” e “envolvido fortemente na lava-jato” por isso, ele e seu “grupo político decidiram apoiar outro projeto”. Questionado sobre o motivo pelo qual decidiu fechar com Ney, já que existiam outros candidatos, respondeu que foi porque “a probabilidade no momento de ele ser eleito mostrava que era o que o povo de Embu queria”. Ele ainda afirmou que o racha com o Ney aconteceu posteriormente pela falta de planejamento do atual governo e por querer se candidatar na próxima eleição.  

Na publicação, Léo critica a saúde pública de Embu, uma das principais bandeiras levantadas pelo governo Ney, que hoje, segundo ele, “está jogada às traças há quase quatro anos de mandato”. Ele também reclama em relação a outros serviços públicos, como o transporte, que alega estar “à mingua”. “Não consigo olhar isso acontecer sem me posicionar e dizer o quanto me dói ver algo que dediquei minha vida estar na situação que está hoje. Tudo devido à falta de incentivo de um poder executivo que precisa olhar mais para o povo”, relatou.

Ao confirmar sua pré-candidatura, Léo também pontua que tem “grandes objetivos para a cidade” e  promete que irá trazer um transporte gratuito para Embu. Na saúde, ele ainda garante que irá valorizar os profissionais da área e “ampliar o número de pessoas que estejam de prontidão para atender cada munícipe. Já para a educação, a proposta é fazer com que os professores “tenham estrutura para trabalhar e sejam valorizados de verdade”.

Comentários