Polícia Civil investiga cinco acusados de tentaram roubar Uber de Taboão em corrida falsa

Por Redação | 5/07/2019

Os investigadores do 1º Distrito Policial de Taboão investigam cinco acusados de tentarem roubar um motorista do aplicativo Uber que mora em Taboão. O motorista foi solicitado em uma corrida falsa na última terça-feira, dia 2,  para levar passageiros da Estação Broklin, na linha Lilás do metrô, até o Grajaú, mas conseguiu perceber o assalto e fugiu.    

Depois que o casal embarcou, o Uber seguiu viagem. Chegando na rua Esfinge de Gizeh, no Gajaú,  a moça pediu para ele parasse e aguardasse. Foi neste momento em que a vítima percebeu pelo retrovisor que três homens encapuzados, dois deles armados, vinham em direção ao carro e acelerou.

O motorista conseguiu escapar do trio, mas começou a ser agredido pelos dois ocupantes até o rapaz desligou a chave, fez o carro parar e pulou para fora para tirar a vítima do volante. Ele, no entanto, acelerou assim que o homem desceu. A menina que ainda continuava no veículo abriu a porta e se jogou, mas deixou o celular no banco de trás.

O motorista fez a queixa no dia seguinte à Polícia Civil de Taboão, que apreendeu o aparelho. Em análises, os investigadores conseguiram chegar a um endereço onde um jovem encontrado confirmou ser dono do celular. Ele disse que emprestou o aparelho ao casal envolvido no roubo para que eles chamassem o Uber. Na casa, ainda foi encontrada uma arma de fogo de seu pai regulamentada.          

No aparelho recolhido, ainda foram encontradas fotos de outros rapazes portando uma arma – que não se sabe se é a mesma achada na casa. O rapaz indicou as residências dos envolvidos no crime e a polícia conseguiu localizar um deles, que confessou o crime.

A dupla foi liberada porque o crime não foi em estado flagrancial e não existe mandado de prisão contra os dois. Por estar devidamente autorizada e regulamentada, a arma encontrada foi entregue ao dono. Os dois suspeitos levados à delegacia e os demais apontados como participantes serão investigados pela polícia.

Comentários