Moradores de Embu das Artes farão ato contra o aumento do IPTU dia 27

Por Sandra Pereira | 22/12/2017

Após receber os carnês de IPTU 2018 com valores elevados pela atualização da Planta Genérica e a inclusão da Taxa de Coleta e Remoção de Lixo (TCRL), os moradores de Embu das Artes se organizam para realizar um ato em frente à prefeitura municipal no próximo dia 27, a partir do meio dia. Desde que os primeiros carnês do imposto começaram a ser entregues no município o aumento do IPTU é um assunto recorrente em todos os cantos da cidade. Nesta quinta-feira, 21, centenas de moradores participaram de uma reunião no CTG para marcar a largada da mobilização contra o aumento do IPTU. Idosos, homens e mulheres de todas as idades e vários bairros foram mostrar sua posição contrária ao aumento.

A reunião contou com a presença da vereadora Rosangela Santos, dos vereadores André Maestri, Luiz do Depósito e Edvânio Mendes. O deputado estadual Geraldo Cruz também participou do ato, assim como o ex-prefeito Nilvado Orlandi. Os são adversários políticos de longas datas. Os vereadores se comprometeram com os presentes a abrir um canal de diálogo com o prefeito Ney Santos. Vários eleitores do prefeito fizeram falas pedindo que ele reveja o aumento.

“Tivemos casos em que o IPTU aumentou até 300%. O impacto de um aumento desse na vida dos moradores é muito grande, isso sem contar a taxa do lixo”, disse uma moradora do jardim Sílvia.

Enquanto os moradores reclamam do aumento e pedem a revogação da lei que permitiu reajustar o IPTU, a prefeitura alega que o imposto não sofria reajuste há mais de 10 anos e afirma que a atualização da PGV atualizou a área construída dos imóveis, por conta disso o IPTU teria ficado mais caro. Em nota na sua página oficial, a prefeitura de Embu orienta os moradores que discordam das medições feitas nos seus imóveis para se dirigir até a praça de atendimento e solicitar revisão da medição.

“Esse aumento ocorreu num momento de muito desemprego na cidade. Muita gente está passando sérias dificuldades e não tem como pagar IPTU caro desse jeito”, afirma um morador do Vista Alegre.

A atualização da área construída dos imóveis é atribuição legal da prefeitura. Mas, a medida é altamente impopular, já que aumenta o valor venal e o preço dos impostos, por causa disso a maioria dos governos a evita. No caso de Embu, a atualização da PGV foi feita durante a mais grave crise econômica da história recente, tornando a decisão de mexer no bolso dos moradores ainda mais propícia às críticas da população. Leia abaixo nota de esclarecimento da prefeitura sobre o aumento do IPTU.

Comunicação virou Gestão Tecnológica

No CTG, os participantes da reunião contestaram várias ações do governo de Ney Santos. Um deles, criticou o orçamento previsto para a Secretaria de Gestão Tecnológica e Comunicação em 2018, sugerindo que o valor previsto para a pasta no próximo ano seria gasto com publicidade na imprensa. Nos primeiros dias do seu governo o prefeito Ney Santos cortou transformou a então secretaria de Comunicação em Gestão Tecnológica e Comunicação.

A pasta da Gestão Tecnológica e Comunicação ficou responsável pelos investimentos feitos em tecnologia, compra de equipamentos de informática, além da implantação do cartão cidadão. Na verdade a prefeitura de Embu gastou menos de R$ 8 mil em publicidade esse em 2017. No próximo ano haverá será concluída a licitação para a área de publicidade institucional. Mesmo assim, mais de 80% do orçamento previsto não é destinada a gastos com publicidade e sim com investimentos na área da tecnologia.

Nota de Esclarecimento da Prefeitura de Embu das Artes


Sobre os valores cobrados pelo IPTU do próximo ano, a Prefeitura de Embu das Artes esclarece:
- Neste ano, alguns imóveis tiveram a medição de suas áreas construídas atualizadas, o que pode ter gerado aumento de valor para alguns munícipes, já que eles vinham pagando o valor defasado há vários anos;
- No carnê do IPTU, a Taxa do Lixo de 2018 passa a ser cobrada seguindo os critérios de área construída total (para imóveis construídos), área total do terreno (para imóveis vazios) e a localização do imóvel;

- Havendo alguma dúvida ou discordância com relação os valores do IPTU, orienta-se ao munícipe que procure a praça de atendimento da Prefeitura para requerer a revisão de valores.
Atenciosamente:
Secretaria de Gestão Tecnológica e Comunicação

Comentários