Justiça atende pedido de vereadores e cancela solenidade de diplomação no Embu

Por Sandra Pereira | 19/12/2016

A Justiça Eleitoral de Embu das Artes cancelou a pedido de 10 dos 17 vereadores do município a solenidade de diplomação dos eleitos marcada para ocorrer nesta segunda-feira,19. Como não haverá solenidade de diplomação os 17 vereadores de Embu vão retirar os diplomas no cartório eleitoral da cidade ou via internet.

Os vereadores que fizeram o pedido de cancelamento da solenidade foram solidários ao fato do prefeito eleito Ney Santos (PRB) e do vice Peter Calderoni (PMDB) estarem impedidos de participar da diplomação à pedido do Ministério Público Eleitoral. A chapa de Ney Santos é acusada pelo MP de usar dinheiro do crime na campanha eleitoral e por isso prefeito e vice eleitos tiveram a diplomação suspensa. 

No último dia 9 Ney Santos foi alvo central da primeira fase da Operação Xibalba deflagrada por uma força-tarefa formada por promotores do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado). Ao todo 14 pessoas tiveram prisão preventiva decretada, incluindo o prefeito eleito, que ainda se encontra foragido, segundo a Justiça. 

O pedido de prisão de Ney Santos provocou o cancelamento de sua diplomação. Mas, seu staff político garante em páginas no Facebook que ele será empossado em 1º janeiro. Estranhamente, eles atribuem a operação do Gaeco como sendo resultado da ação de opositores do prefeito eleito e já chegaram a atacar o juiz que concedeu a prisão preventiva dele. Para os aliados de Ney Santos ele “está sendo vítima de perseguição política” e não alvo da Justiça.

Comentários