Vereadores de Embu declaram apoio a Ney Santos após a cassação do seu mandato

Por Direto da Redação do Jornal na Net | 20/11/2014

A sessão ordinária da Câmara Municipal de Embu das Artes nesta quarta-feira, dia 19, foi marcada pelas manifestações de apoio para com o vereador Ney Santos (PSC), que teve o mandato cassado pelo juiz Gustavo Sauaia Romero Fernandes, pela alegação de captação ilícita de sufrágio, ou seja, o oferecimento de vantagem mediante troca de votos. A Casa de leis estava lotada e muitos levaram cartazes estimando apoio e outros com dizeres de "Fora PT". Os vereadores ainda aprovaram projetos e indicações, que constavam na ordem do dia e outras duas em regime de urgência especial, enviadas pelo Executivo da cidade. 

As acusações contra o Partido dos Trabalhadores, de acordo com Ney Santos é devido uma perseguição política que o atual prefeito de Embu das Artes, Chico Brito (PT) travou contra desde 2012, quando o candidato Santos teve 8.026 votos, sendo o vereador mais bem votado. O processo que culminou novamente na cassação foi movido pela coligação encabeçada pelo prefeito Chico Brito. A sentença do juiz é baseada nos atendimentos realizados durante a campanha eleitoral de 2012 pela Ong Vida Feliz. A Justiça eleitoral entende que os atendimentos favoreceram o vereador. 

"Em 2012, tive uma perseguição. A ONG Vida Feliz foi alvo de perseguição. Teve uma representação do PT durante as eleições dizendo que a ONG Vida Feliz, que tenho o maior prazer de ajudar, teria trocando atendimento na área da saúde por apoio político. Iniciaram a investigação, e na primeira não encontraram nada porque nunca existiu isso. Na segunda vez, eles se passaram por pacientes e foram atendidos pela ONG, esperando encontrar erros e quebraram a cara", disse Ney Santos. 

"Eu desafio qualquer pessoa aqui hoje, que coloque o dedo na minha cara e fala o 'Ney Santos pediu voto a troco de qualquer beneficio'. O mais importante é ter a consciência tranquila", finalizou. 

Demais vereadores falaram no grande expediente com relação a cassação do vereador Ney Santos e o trabalho realizado durante quase dois anos de mandato. Carlinhos do Embu, companheiro de bancada de Ney declarou apoio e teceu comentários positivos pela conduta do respectivo par. "Eu quero falar que estou com você e após um mês ou três dias você estará de volta", finalizou Carlinhos, aplaudido pela população presente. 

O clima na Casa esquentou quando um comentário do vereador Julio Campanha sobre o bolsa família, programa do Governo Federal e o escândalo da Petrobras atingiu o candidato Edvânio Mendes (PT), que em resposta foi categórico na defesa do partido. "Lavar a boca antes de falar do meu partido. E alguns partidos são piores e agora vem vereador aqui falar. Lave e bem lavado a boca antes de falar", afirmou, com vaias da população. O vereador Ney Santos, pediu para a população silencio para que o edi pudesse concluir sua fala, ainda com o pedido algumas pessoas continuaram manifestando opinião adversa ao vereador Edvânio Mendes. 

O presidente da Casa, Doda Pinheiro, em razão de uma conjuntivite estava ausente dos trabalhos da Câmara na noite desta quarta-feira e foi substituído pelo vice-presidente, Luiz Calderoni, que encerrou o grande expediente prestando solidariedade ao vereador Ney Santos. "A Justiça está dando uma facada no nosso coração. A Justiça é cega mas por muitas vezes apenas para um lado", disse Luiz do Depósito. 

Comentários