Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Política

Vereadores de Itapecerica discutem veto total de projetos de lei apresentados ao Executivo

Por Direto da Redação do Jornal na Net | 1/10/2014

sessao_30_itap

Genildo RochaSessão da Câmara Municipal aconteceu como de costumo nesta terça-feira, 30

Os vereadores da Câmara Municipal de Itapecerica da Serra votaram pela rejeição do veto total dos projetos de lei de autoria dos vereadores Gerson Lazarin e Hercules da Farmácia e também a manutenção do veto total de outro projeto de lei apresentado pelo vereador Hercules. Na sessão realizada no dia 30 de setembro, também foi adiada a discussão e votação do projeto de lei 1574/2014 que trata da doação da Prefeitura de imóvel para construção de Centro de Detenção Provisória na cidade.

Em dialogo entre os edis, o vereador José Martins, questionou e orientou os motivos pelos quais o jurídico do Executivo optou pelo veto total dos projetos. O presidente da casa Cicero Costa também orientou a discussão antes da votação feita em forma secreta de acordo com o regimento interno. 

O vereador Profº Ernandes relembrou projeto de implantação do Dia da Evangelização que também foi vetado pelo Executivo e disse que o projeto de lei de autoria do parlamentar Hercules da Farmácia segue as mesmas diretrizes do seu projeto e pede coerência aos demais vereadores quanto a votação. O projeto de Hercules trata da Encenação da Paixão de Cristo, realizada pela Igreja Católica, e o vereador pede que seja incluído no calendário da cidade e estabeleça convênio com a prefeitura.

O projeto de lei 1096/2014 de autoria do vereador Gerson Lazarin, que trata do incentivo dos jogos de tabuleiro na rede municipal de ensino teve veto total definido pelo Executivo da cidade. Em votação secreta na Câmara Municipal o projeto teve nove votos pela rejeição do veto, o que possibilita ao vereador apresentar novamente ao executivo para aprovação. 

Outro projeto de lei de autoria do vereador Hercules da Farmácia também teve veto total, o PL institui a missa campal do Domingo de Ramos no calendário da cidade. O vereador defendeu que a data já existe e a estrutura já tem ajuda da prefeitura para realização, e que o projeto só iria oficializar. Os demais edis acreditam que há erros de digitação e consequentemente erro de interpretação do projeto , e dessa forma optaram pela manutenção do veto total. O presidente Cícero Costa sugeriu que o projeto de lei sofra revisão para novamente ser apresentado.    

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.