Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Cotidiano

MST realiza protesto na manhã desta quarta-feira, 30 em Taboão da Serra

Por Direto da Redação do Jornal na Net | 30/07/2014

IMG_20140730_WA0016

Genildo RochaConcentração do movimento na Praça Nicola Vivilechio, em Taboão da Serra 

O Movimento dos Trabalhadores sem Terra (MST) realiza na manhã desta quarta-feira, dia 30, uma manifestação para reivindicar ampla pauta ao governo do Estado. Os manifestantes fizeram a concentração na Praça Nicola Vivilechio, em Taboão da Serra de onde seguiram em caminhada até o palácio do governo. O movimento quer audiência com o governador Geraldo Alckmin. O movimento pede que o governo desaproprie novas áreas em Taboão, a ampliação do Hospital Geral do Pirajuçara, a integração de linhas intermunicipais, também requer informações sobre a chegada do metrô, entre outros itens.

Segundo o líder do movimento Paulo Félix, a pauta do movimento é extensa e abrange diversos temas além  de moradia.

Os manifestantes seguiram pela Avenida Francisco Morato. A organização estima que 800 pessoas participaram do ato. A previsão do movimento é reunir mais de 1.500 pessoas na sede do governo.

“Nossa pauta é um pouco extensa, não queremos apenas que o Estado desaproprie novas áreas em Taboão para moradia popular, mas queremos também que se discuta ampliação do Hospital Geral Pirajussara, a vinda da estação do metro como está essa questão, queremos integração gratuita das linha intermunicipais como acontece em Campo Limpo e também a viabilização de integração do cartão BOM com o Metrô e o Bilhete Único da capital”, afima Paulo Félix, líder do movimento.

O movimento afirma que a pauta de hoje é moradia, mas também abrange as questões da cidade, para melhoria de todos. Ainda fala que o objetivo é paz, serem ouvidos e não praticar violência e depredação na cidade. O líder considera o movimento pacifico. 

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.