Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Transporte e Trânsito

Megaoperação da Polícia Civil apreende documentos, dinheiro e veículos do Transporte Alternativo

Por Sandra Pereira | 8/09/2009

busca.jpg

Policiais ocuparam a praça localizada em frente a sede da Coopertab

A Polícia Civil de Taboão da Serra realizou uma megaoperação no início da manhã dessa terça feira, 8, para cumprir um mandato de busca e apreensão nas Cooperatativas de Transporte Alternativo, Coopertab e Coopergente.

Os policiais disseram que estavam procurando por armas, drogas, documentos e veículos irregulares, como apontou várias denuncias anônimas encaminhadas pela Justiça. A Coopertab está localizada na rua Frei Damião, no Jardim Saint Moritz e a Coopergente na Kizaemon Takeuti, em frente ao supermercado D´Avó.


A megaoperação da Polícia Civil da Seccional de Taboão da Serra contou com 70 homens e 34 viaturas. A ação pegou todos os permissionários do sistema de surpresa.


Na Coopertab, a polícia apreendeu dinheiro, documentos, computadores, veículos com documentação atrasada e outras irregularidades, motos e vários microônibus usados no transporte de passageiros.


 Além disso, os policiais lacraram a bomba de combustível (Diesel) usada para abastecer os veículos dos associados. Já na Coopergente foram apreendidos documentos e computadores. 


Por causa da operação os microônibus ficaram sem rodar durante toda a manhã. Em frente a Coopertab, a movimentação intensa da polícia chamou a atenção dos moradores e das pessoas que passaram pela região.


O delegado responsável pela operação, Raul Godoy, disse que recolheu vários documentos para analisar posteriormente e verificar o que interessa ao inquérito. Ele adiantou que é cedo para falar sobre o caso, mas antecipou que a ação atendeu ao mandado de busca e apreensão que se iniciou por meio de denúncias anônimas.
“O que não for de interesse da investigação será restituído”, garantiu o delegado, referindo-se ao material apreendido.


Durante todo o tempo em que durou a operação os policiais fizeram uma verdadeira varredura na sede da Coopertab e da Coopergente.


O advogado da Coopertab, Khaled Ali Fares, disse que a busca e apreensão se justifica no caso de haver indício de que está ocorrendo algum tipo de crime. Ele falou que em relação à Coopertab ficou caracterizado que não havia motivação para a ação já que a polícia não encontrou armas e nem drogas no local. Ele disse que vai se inteirar sobre o inquérito policial e depois entrar com a defesa necessária.


Alguns permissionários que acompanharam a ação da polícia disseram que já existe uma empresa de transporte com 100 microônibus novos disposta a assumir as linhas dos perueiros.

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.