Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Cotidiano

Sindicato paralisa empresa de Itapecerica, após reclamações dos funcionários

Por Ane Greice Passos | 14/05/2014

sindicatodentro

Foto SindicatoFuncionários de empresa em Itapecerica da Serra pedem melhorias nas condições de trabalho.

O sindicato dos trabalhadores nas indústrias químicas e farmacêutica de Itapecerica da Serra, São Lourenço da Serra e Juquitiba, realizaram uma paralização na manhã da última segunda-feira, 12, em advertência a empresa Diadema Agro, devido ao alto índice de reclamações dos funcionários. Um dos trabalhadores desta empresa, que é localizada em Itapecerica, veio a óbito no dia 10 de maio e o sindicato está investigando se o motivo da morte tem relação com o trabalho realizado.

Segundo José Roberto da Silva, presidente da entidade sindical, a paralisação foi realizada devido a reclamação de trabalhadores que efetuam uma carga excessiva de trabalho e principalmente o perigo para o bem estar e saúde dos funcionários.

“O processo fabril desta empresa envolve produtos altamente tóxicos, com o agravante que ela não fornece treinamento adequado para o manuseio destes produtos, equipamento de proteção individual (EPI) que deveria ter sua troca diária, por ser descartável usado por vários dias, enfim, os trabalhadores não têm conhecimento daquilo que estão manuseando”, afirmou nota do sindicato.

O sindicato afirmou ainda que os funcionários sofrem, nos primeiros dias de trabalho, com problemas de saúde, que incluem: expelir sangue pelo nariz, ter manchas e até ferida pelo corpo, dificuldades em fazer necessidades fisiológicas, perda parcial da visão, entre outros.

“Essa situação vem se arrastando por um bom período, inclusive já tivemos uma Mesa Redonda com representantes desta empresa, mediada pelo Ministério do trabalho e Empresa, na tentativa de solucionar este problema. Na época a empresa apresentou um laudo técnico onde dizia que não havia nenhuma possibilidade de insalubridade no setor fabril e que era fornecido EPIs, capazes de neutralizar qualquer possibilidade de contaminação dos trabalhadores”, disse José Roberto da Silva.

Ainda de acordo com o Sindicato, existe uma investigação sobre a possível contaminação de um funcionário da empresa Diadema, que veio a óbito neste fim de semana, 10 de maio. O órgão de fiscalização no ambiente de trabalho foi acionado e ações relacionadas ao pagamento de adicional de insalubridade serão realizados.

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.