Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Política

Projeto de Lei gera pequeno desentendimento em sessão do Embu

Por Ane Greice Passos | 17/04/2014

embudentro

Genildo Rocha11° Sessão parlamentar de 2014 em Embu das Artes

A Sessão Ordinária de Embu das Artes desta quarta-feira, 16, foi rápida e com aprovação de projetos de leis e moção de aplausos pela morte do Ex-Prefeito da cidade Oscar Yazbek. O momento de maior desconforto da noite, foi um pequeno desentendimento entre vereadores que discordaram da legalidade do projeto que prevê a disponibilização de 20% de vagas para concursos públicos para afro descentes.

Os vereadores de Embu utilizaram a tribuna para parabenizarem a pré-candidatura a Deputado Federal de Natinha e reclamarem sobre a prestação de serviços da Sabesp e Eletropaulo. Foi comentado ainda os valores cobrados pelo pátio de recolhimento de carros da cidade e a importância de ter um espaço do município para apreensão de carros.

“Só para entrar no Pátio você paga R$ 800,00. Eu estou aqui comprando essa briga. Acho importante chamarmos o responsável pelo local para dar explicações para a população”, disse o vereador Carlinhos.

O vereador Luiz Calderoni também falou sobre o pátio e as concessionárias da cidade. “A regra da Sabesp é fazer buracos na cidade, e vereadores e moradores que sofrem para conseguir resolver um problema. Você fala com um funcionário e eles te olham e respondem que vão ver. Tem regra de cima para baixo, mas não tem regra de baixo pra cima. Temos um monte de leis no estado de São Paulo, que não ajudam. O pátio por exemplo é do estado, mas não devia ser, tinha que ser do município”, falou.

O presidente da Câmara Doda Pinheiro falou sobre um caso de descaso da Sabesp que aconteceu com sua família. De acordo com o vereador a concessionária não cumpre com os prazos informados. “Eu queria reforçar que o cidadão tem que ajudar o legislativo a cobrar. A família tem que separar a água (relógio) e fica de dois a três meses para fazer o trabalho. Eu estou falando isso porque já aconteceu na casa da minha mãe”, afirmou.

Após outros vereadores usarem a palavra para falarem sobre projetos na cidade e parabenizarem o governo Chico Brito. Os projetos de lei descritos na ata entraram em discussão.

O primeiro a ser comentado pelos vereadores foi o de autoria de Luís do Depósito que prevê a criação da lei que reserva 20% de vagas escolares de concurso públicos para os afro descentes. Entre os comentários, o autor do projeto e o vereador Pedro Valdir tiveram um pequeno desentendimento.

“Eu luto pelas causas dos afro descentes por que eu sou um, mas esse projeto é sem legalidade e sem efeito”, disse Pedro Valdir.

Luís do Depósito rebateu falando que o colega não entendeu a lei e provavelmente não leu do que se tratava. “Nós temos que concordar que estamos em um país preconceituoso. O que eu estou assegurando é a ajuda. Acho que o senhor não leu o que eu escrevi”.

Antes da discussão se estender, o presidente da Câmara Doda Pinheiro pediu calma para os vereadores e complementou. “Vamos parar por favor, se não vai virar debate e não queremos isso”.
O vereador Ney Santos parabenizou seu colega pela lei e afirmou. “Eu costumo dizer que nós vereadores, estamos aqui para representar o povo e fazer projetos como esse. Eu falo por mim, o que for para ajudar o povo eu voto a favor”. 

Após comentários o projeto foi colocado para votação, sendo aprovado por 12 votos favoráveis e 1 contra.

Outro projeto votado foi o encaminhado pelo prefeito que altera a lei de isenção de IPTU, isentando moradores que possuem até 61 metros de área construída em terreno de até 200 metros. A lei foi parabenizada e aprovada por todos os vereadores, finalizando assim a 11° sessão parlamentar de 2014.

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.