Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Variedades

Jornalismo: um amor renovado a cada matéria

Por Ane Greice Passos | 27/03/2014

fotoartigodentro

Arquivo pessoalItapecericana, Jornalista e apaixonada por livros, Ane Greice Passos faz parte da equipe de reportagem do Jornal na Net desde outubro de 2013. 

Não sei destacar o momento em que decidi virar jornalista, mas tenho plena convicção que nasci para isso. Quando comecei a faculdade tive certeza que aquele era meu lugar. Me encontrei em meio a tantos alunos que, assim como eu, pensavam que podiam mudar o mundo, mas ao longo dos anos descobriram que podiam, apenas, lutar diariamente e incansavelmente por dias melhores, notícias bem apuradas e um trabalho bem feito.

Esse parece um discurso de Miss Universo (por um mundo melhor), mas creio que essa é uma vontade única de todo jornalista. Mesmo aquele que está cansado, trabalhando em um plantão de ano novo, cobrindo o trânsito ou em um domingo de sol cobrindo uma manifestação.

O jornalista é aquele que vive de notícia, que sai com o namorado (a) para ir ao cinema e no meio do caminho vê um acidente e estaciona, no meio da rua e com perigo de multa, para fazer matéria. Que recebe uma ligação de uma fonte e sai correndo de casa para pegar o furo antes do concorrente. Que pode esquecer de comer, mas nunca esquecer o gravador e a câmera em casa.

O nosso trabalho é a busca incessante por notícia. É ter um olhar aguçado para tirar de um lugar improvável uma matéria de interesse público. É olhar tudo de modo critico, porém saber criticar, sem envolver sentimentos e valores. É pôr em prática aquela famosa palavra: imparcialidade.  

Se conseguimos ser sempre assim? É claro que não. Somos seres humanos, choramos, sofremos, nos revoltamos. Mas tudo isso deve ser feito de modo silencioso, sem alarde, sem bagunça.

Eu tenho milhares de ideais, crenças, valores e tantas outras coisas que cresci aprendendo e ainda vou aprender. Mas muitos deles devem ser guardados na minha cabeça, no meu coração. Busco sempre a dosagem da palavra, porque depois que ela é jogada ao vento pode se perder no caminho. E dependendo da forma que foi dita tem o poder de mudar uma vida.

Amo essa vida louca de transmitir uma notícia, a emoção de um furo e a satisfação de receber um elogio. Tenho consciência da responsabilidade que está em minhas mãos. O jornalista é um cirurgião de palavras que, se mexer em uma vírgula de forma inconsequente, pode acabar com a vida de alguém.

Todo esse meu prazer e dedicação ao jornalismo, eu devo ao estimulo e apoio que recebi dos mestres na graduação e pós graduação. E já exercendo a vida profissional ao Jornal na Net, que me ensinou a arte de ser repórter e fortaleceu a certeza que já carregava comigo há anos: escolhi a profissão certa.

As vantagens de fazer um jornal regional é ver o resultado do seu trabalho de perto. É escrever sobre a falta d’água e receber um agradecimento, porque, direta ou indiretamente, você ajudou aquele cidadão. É ser elogiada por vizinhos ou pessoas que você nunca viu, por uma notícia que teve impacto para ele, é ter diariamente a certeza que vale a pena ser jornalista, mesmo com todas as incertezas que surgem no caminho.

Eu tenho o imenso prazer de fazer parte do aniversário de seis anos do Jornal na Net e poder comer um pedaço deste bolo, que foi preparado com tanto amor e dedicação. A festa é do Jornal na Net, mas o presente é meu por aprender com pessoas como a Sandra Pereira, editora e fundadora do jornal, que se dedica 100% a arte de ser jornalista. 

Um site que foi criado através de um sonho e é feito com tanto amor e dedicação, tem tudo para dar certo. O Jornal na Net busca, incessantemente, a imparcialidade e o bom senso na hora de escrever e tem o compromisso central com o seu leitor: de ser o melhor site de notícia da região.

Parabéns ao Jornal na Net! Tenho prazer em fazer parte dessa história!

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.