Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Política

Presidente da Câmara de Taboão exige que prefeito dê respostas sobre base aliada

Por Sandra Pereira | 19/03/2014

18mar14__181

Eduardo Toledo - Assessoria de Imprensa da CMTSEduardo Nóbrega diz que governo precisa dar resposta sobre pronunciamento do vereador Marcos Paulo

Faltou luz e sobrou alfinetadas, indiretas, recados, acusações e até ameaças veladas contra a governabilidade na sessão desta terça-feira, 18, em Taboão da Serra. Insatisfeito com o fato do prefeito Fernando Fernandes não ter se posicionado com dureza contra o líder do Pros na Casa, vereador Marcos Paulo, o presidente da Câmara Municipal e líder do PR, Eduardo Nóbrega, cobrou uma resposta do prefeito ao pronunciamento de Marcos Paulo na última sessão – relembre aqui. O presidente disparou contra Marcos Paulo, a vereadora Érica Franquini e acabou acertando também Marco Porta. O objetivo dele é dar um ultimato ao governo em nome das bancadas do PTB, PSDB e PP. As declarações do presidente foram dadas em coletiva à imprensa no final da sessão.

“A base vai aguardar a resposta do prefeito. Há um ano estamos aguardando e trabalhando de maneira tranquila. Hoje a base deixa claro ao governo que o momento de dar a resposta é agora. Podemos falar até em obstrução. Não saíremos em defesa ou ataque a nenhuma circunstância política sem saber quem somos ou quantos somos. É impossível discutir política ou entrar num período eleitoral sem saber quem é seu time”, avisou Eduardo Nóbrega, acrescentando que o governo não tem um interlocutor político na Casa. “Quem é o líder do governo na Casa? Se for o Marco Porta não fez seu papel essa semana. Não o vi em reunião. Não o vi conversando com liderança. Não vi nenhum esforço dele, se houvesse o projeto dos Bombeiros estaria aprovado”, completou o presidente. 

O vereador Marcos Paulo reagiu prontamente as declarações acusando o PR e seu presidente de impedir que o governo “navegue em águas tranquilas”. Ele chegou a afirmar que o presidente Eduardo Nóbrega é “a maior oposição que o prefeito tem na Casa” e o acusou de por a faca no pescoço do prefeito. Marcos Paulo garantiu fidelidade a Fernando Fernandes, disse que nunca travou os projetos do governo na Casa e chegou a declarar que o Eduardo Nóbrega não quer o bem do governo. Paulinho revelou que a mesa não assinou o regime de urgência para o projeto do Executivo que cria o Bombeiro Civil na cidade. A contratação deles seria por meio de concurso público, em razão desse ser um ano eleitoral há prazo para que a lei seja aprovada. 

“Quem é governo quer o bem do governo e quer a paz do governo. O  Pros nunca votou contra o governo. Nunca emendou projeto. Não pediu vistas e nem obstruiu votação. Quando falei de tribuna foi em nome do Pros e não de outros partidos. Não sou líder de grupo nenhum na casa. O Pros é base do governo e quer o bem do governo. Quando o líder do PR pediu de tribuna espaço de secretaria para o PR  ninguém o retaliou por conta disso. É natural buscar esses espaços. Agora quando o Pros encaminhou não foi no sentido de cortar, foi para valorizar o grupo. Temos por exemplo o líder do DEM que também está em busca da valorização que eu falei”, respondeu Marcos Paulo ao presidente. 

A relação entre os vereadores de Taboão da Serra não anda bem faz tempo. O pano de fundo do impasse que se instalou na Casa vai além da eleição da nova mesa diretora. Os insatisfeitos garantem que na realidade o imbróglio passa diretamente pelo tratamento que os edis recebem da atual mesa, em especial do presidente, a quem o grupo de insatisfeito acusa de não respeitar os demais. 

“Há um tensionamento claro e negar não seria correto e nem coerente. O próprio líder do Pros falou que estava mandando um recado e o prefeito precisa se posicionar. É hora do governo apontar quem é a base. O governo não pode fazer ouvidos moucos. Tem que dar uma satisfação à base, dar uma resposta. Senão dá margens a ilações. O grupo original, que foi eleito com o governo espera uma resposta. Esse ano é um ano importantíssimo. Um ano de eleição. Nós vamos pra rua e precisamos de uma resposta do governo sobre quem é a base”, asseverou o presidente.  

Já Marcos Paulo afirma que seu discurso foi de valorização e não de segregação. “Quem é governo quer a paz dentro do governo. Pra mim o grupo original hoje não tramitou um projeto do governo. Isso levanta a discussão sobre quem é governo realmente. O Bombeiro Civil é um projeto bom para a cidade. Eles vão ser treinados pelo Bombeiros e atuar junto ao SAMU, ou fazer poda de árvore, por exemplo, e o projeto tem prazo para ser votado. Nós não colocamos a faca no pescoço do governo. Queremos valorização. No meu discurso eu não pedi retaliação contra ninguém. A maior oposição ao governo nessa Casa ao meu ver é o líder do PR”, desabafou. 

Eduardo Nóbrega também cobrou o prefeito a se posicionar sobre a vereadora Érica Franquini que teria feito várias falas contra o governo na Casa. Ele disse a imprensa que a vereadora teria dito de forma agressiva que estava cansada e que o prefeito poderia tirar os cargos do PDT. Ele disse que não pediu ao prefeito a saída da vereadora da base governista. 

“Diante dessa postura agressiva da vereadora o grupo vencedor das eleições, o grupo orginal, o grupo vencedor das eleições, ou o grupo que defende o governo, se coloca querendo uma decisão do governo. O posicionamento da vereadora Érica deixa claro que ela não é governo. Ela se coloca todo o tempo como oposição. Não cabe a nós pedir a saída de ninguém, mas temos que saber a resposta do governo”, disse.

Sobre a vereadora Érica o vereador do Pros disse nunca ter presenciado qualquer atitude dela que demonstrasse infidelidade ao governo do prefeito Fernando Fernandes. "Ela nunca votou contra o governo. Nunca expôs o governo. O vereador expressa se é governo ou não voto".

Passava das 22 horas quando a falta de luz no plenário levou o presidente a suspender os trabalhos da Casa. Nesta terça-feira os vereadores aprovaram a criação do Dia da Prerrogativa do Advogado de Taboão da Serra criado para garantir o direito dos profissionais no exercício de suas atividades. Também foram aprovados projetos do vereadores André Egydio,  Carlinhos do Leme, Érica Franquini e José Aparecido.

A reportagem do Jornal na Net tentou contato por telefone com a vereadora Érica Franquini para comentar as declarações do presidente da Câmara mas ela não atendeu ao telefonema.  

luciano silva

pera ai... o presidente ta falando em nome de todos os partidos ? ele esta querendo o que ? prefiro tentar ouvir a legitima representante do PTB de Taboão da Serra, a vereadora JOICE, que usa da sabedoria do ouvir mais e falar menos. PARABÉNS JOICE. negociar é nos bastidores, não na tribuna, fazendo pressão. to vendo muito bla. bla. bla... por conta de alguns políticos. deixa eles se enforcarem sozinhos !!!

Vasco

Apenas para refrescar um pouco a memória de todos nós e não sermos tão leigos assim, cada cumpra o seu papel: Art. 9. A Divisão, e harmonia dos Poderes Políticos é o princípio conservador dos Direitos dos Cidadãos, e o mais seguro meio de fazer effectivas as garantias, que a Constituição offerece.

Gomes

Taboão da Serra sempre muda para continuar pior que antes... alguém percebeu alguma melhoria na cidade vindo de nossos políticos?

Claudio soares

Esse Paulinho foi eleito apoiando o Evilasio e apoiando o Aprigio. E agora fala que quer apoiar o Fernando cade a coerência politica. Muda de lado só por interesses próprios.

nico

Quero entender, os poderes não são independentes? então, como um vereador quer "exigir" resposta de outro poder. Acho que este moço tá extrapolando tudo, e se continuar assim, na politica vai se arrebentar.

maria luiza

que pena que os edis desta cidade em vez de pensar no bem do povo,fica brigando para o bem estar de um prefeito que tambem nao liga para o povo. senhores vemem um dia de chuva intensa tentar passar nas ruas do intercap na av que da nome ao bairro venham conhecer as dificuldades dos municipes elaborem projetos que melhore esta cidade chega de tanta hipocresia por favor.

27/04/2017

Justiça concede liminar para tentar barrar greve geral em ônibus e metrô

Numa tentativa clara de barrar a greve geral contra as reformas da Previdência e Trabalhista,...

27/04/2017

Câmara aprova proposta de reforma trabalhista; texto segue para o Senado

Após quase 14 horas de sessão, a Câmara dos Deputados concluiu, na madrugada desta quinta-feira...

26/04/2017

Vereadora Priscila Sampaio fará pedágio contra o jogo Baleia Azul em Taboão

Preocupada com a disseminação do trágico jogo virtual baleia azul, que já levou vários...

26/04/2017

Vereadores de Taboão aprovam regulamentação do uso da sede da Câmara Municipal

Os vereadores de Taboão da Serra aprovaram por unanimidade na sessão desta terça-feira, 25,...

26/04/2017

Senado aprova em 1º turno fim do foro privilegiado de políticos e autoridades

Senado aprovou nesta quarta-feira (26), em primeiro turno, a proposta de emenda à Constituição...

26/04/2017

Temer decide cortar ponto de servidores que entrarem em greve

O presidente Michel Temer decidiu que cortará o salário dos servidores que participarem da greve...

25/04/2017

Bom Prato de Taboão começa a funcionar nesta quarta (26) com almoço a R$ 1,00

O prefeito de Taboão da Serra, Fernandes Fernandes Filho, anunciou no começo da noite desta...

22/04/2017

Taboãoprev presta contas de 2016 em audiência da Comissão de Finanças da Câmara

A Autarquia Previdenciária do Município de Taboão da Serra (Taboãoprev) realizou prestação de...

28/04/2017

Manifestantes fecham Régis param a região por causa da greve geral

A greve geral deflagrada em protesto contra as reformas da previdência e trabalhista...

28/04/2017

Ônibus intermunicipais param em adesão a greve geral contra as reformas de Temer

Os moradores de Taboão da Serra, Embu das Artes e Itapecerica da Serra que utilizam o transporte...

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.