Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Polícia

Agentes penitenciários do CDP de Itapecerica aderem à greve

Por Ane Greice Passos | 17/03/2014

cdpdentro

Jornal Na NetAgentes penitenciários de Itapecerica da Serra aderem a greve por melhorias nas condições de trabalho. 

Os agentes penitenciários de Itapecerica da Serra aderiram à greve da categoria, por melhorias nas condições de trabalho. Na manhã desta segunda-feira, 17, viaturas da polícia militar encontram-se na frente do CDP para garantir a segurança. Três carros da civil chegaram ao presídio com detentos, mas os funcionários da carceragem não estão deixando ninguém entrar ou sair do local, só em caso de emergência de saúde. Fotos.

De acordo com os agentes do CDP de Itapecerica, o local está superlotado e as condições de trabalho estão difíceis. O motivo da greve é para melhorias nas condições de trabalho.

“Não vamos deixar ninguém sair ou entrar do presídio até que nossos pedidos forem atendidos”, afirmou um agente. 

Os agentes penitenciários são responsáveis por acompanhamento de presos ao fórum, vigilância e custódia no sistema prisional durante a execução da pena de prisão. Durante o período de greve, não estão sendo realizadas as transferências de presos, mas as visitas continuam normais. 

O movimento em frente ao presidio está intenso e os agentes penitenciários estão receosos com possíveis confrontos. A polícia militar está em frente ao presidio ajudando com a segurança dos funcionários.

Reivindicações e pedidos de melhorias

A grande maioria dos agentes penitenciários de São Paulo aderiram à greve por melhorias nas condições de trabalho e aumento de salário. O sindicato do movimento fizeram uma reunião com o Governo do Estado na última terça-feira, 11, para pedir a correção de 20,64% de reajuste salarial referente ao período da inflação entre 2007 e 2012 e mais 5% de aumento de salário. Porém o acordo não foi formalizado, pois o governo apresentou apenas de 7,5% de reajuste.

Condições de trabalho é uma das principais reclamações dos agentes, que consideram a segurança do trabalho muito frágil. A superlotação dos presídios e o excesso de funções, também estão na pauta da greve.

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.