Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Cotidiano

Entidades vão entrar com Ação Civil contra a Eletropaulo

Por Assessoria de Imprensa | 11/02/2014

acise600

DivulgaçãoA Associação Comercial, Industrial e Serviços de Embu vai entrar com uma Ação Civil contra a Eletropaulo

Dia 12 de Fevereiro, às 10h, Acise e Eletropaulo ouvirão empresários e sociedade sobre o fornecimento de energia

Mais um capítulo da intermediação da Acise no diálogo da Eletropaulo com as empresas da cidade foi escrito no último dia 27 de janeiro, em reunião no auditório Diamante, na sede da entidade empresarial. Desta vez, com a presença de diversas entidades da cidade, como a OAB-subseção Embu, o Rotary Club, a Maçonaria, a Associação Sabiá (Itatuba), a Associação de Moradores do Pq. Chácara, entre outras.

Também estiveram representados o Legislativo, por meio do vereador Clidão do Táxi e o Executivo, com a presença do secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano, Geraldo Juncal.

Em 2013 a Acise pediu a Eletropaulo explicações sobre os diversos problemas a que estão submetidas as empresas da cidade, sobretudo em relação às oscilações de tensão, picos e também os cortes de fornecimento de energia elétrica. A Acise convidou um técnico que, munido dos relatórios destes problemas, medidos nas próprias empresas, elaborou um detalhado questionamento à empresa concessionária, que em 8 de novembro de 2013, esteve na sede da Acise apresentando alguns números e planos de investimento, porém os mesmos se mostraram aquém de conseguir solucionar os problemas.

A resposta da Eletropaulo, por meio de carta, está publicada no final desta matéria. A Acise pediu a Eletropaulo que novamente compareça à entidade e apresente uma resposta pessoalmente, evento marcado para o próximo dia 12 de fevereiro de 2014, às 10, na sede da Acise, quando se faz imprescindível a presença de todos os empresários que estão enfrentando os problemas citados.

“Imagine, a Eletropaulo nos mostrou que o investimento anual para as podas de árvore, que figura como a principal causa das falhas no fornecimento é da ordem de R$ 300 mil, sendo que há empresas que pagam R$ 1 milhão de conta de luz por mês, isso é um absurdo”, afirma o presidente da Acise, Hillmann Albrecht.

Como se não bastasse todos esses problemas, já recorrentes, em relação ao atendimento da Eletropaulo aos empresários, em 2014 a situação está ainda pior. “Chegamos ao fim da linha com a Eletropaulo na cidade. Em 2014, passados 27 dias do ano tivemos nada menos do que 18 dias com interrupção de fornecimento de energia na cidade, hora num bairro, hora em outro e hora na maior parte do centro da cidade”, afirma o Diretor Jurídico da Acise, Dr. Edison Araújo Mei.

Muitos dos presentes alegam diversas situações emergenciais que a falta de energia tornam insustentáveis. “Meu filho necessita a utilização de um aparelho especial para respirar bem e depende do fornecimento de energia, estamos passando por momentos terríveis”, afirmou o vereador Clidão do Táxi.

Representantes do Conselho de Segurança (Conseg) chamam a atenção ao perigo da insegurança causada pela escuridão em vários pontos da cidade, em razão da falta de energia elétrica.

Como resposta a todas essas questões a Acise, em conjunto com as demais entidades representadas no encontro, deverá entrar com uma Ação Civil Pública contra a AES Eletropaulo, em virtude dos inúmeros prejuízos causados tanto à comunidade empresarial quanto à sociedade como um todo.

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.