Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Cotidiano

Moradores de Taboão trabalham duro para limpar sujeira após enchente

Por Sandra Pereira | 24/01/2014

A1A1

Sandra PereiraMoradores jogaram móveis e objetos destruídos pela enchente no meio da rua 

A quinta-feira, 23, foi dia de trabalho duro e dor para os moradores das ruas atingidas pela enchente em Taboão da Serra. A limpeza das casas e comércios se estendeu por todo dia envolvendo famílias e até gente conhecida que foi ajudar. Por todos os lados nos bairros do Clementino, Leme, Sílvio Sampaio e Pirajuçara os relatos do terror vivido durante o período em que a água invadiu casas era constante. Os moradores disseram que em menos de 5 minutos as residências foram invadidas. Até agora não se sabe ao certo a quantidade de famílias atingidas e os prejuízo materiais são incalculáveis. As equipes da Defesa Civil trabalharam durante todo o dia na limpeza e liberação de vias. Veja fotos aqui.

Na rua 19 de Fevereiro famílias inteiras quase se afogaram durante a cheia. O desespero foi geral no local, assim como a revolta de quem perdeu tudo em decorrência da enchente. No começo da noite desta quinta algumas regiões voltaram a alagar em Taboão. O maior ponto de alagamento registrado foi na Kizaemon Takeuti. Veja fotos aqui e aqui. Assista aqui.

Durante todo o dia os moradores se ocuparam de tirar e jogar para fora de suas casas eletrodomésticos, móveis e objetos destruídos pela enchente. Era com pesar que a população jogava na rua e queimava os objetos. Em várias ruas foram montadas barricadas. O trânsito de veículos impedido e os ânimos alterados eram característicos.  

Pela manhã o prefeito de Taboão da Serra esteve em casas invadidas pela enchente no Leme. Conversou com os moradores e deu orientações sobre saúde, falou sobre a isenção do IPTU e disse que a cidade fará campanha para arrecadar e doar produtos às famílias atingidas pela enchente. A prefeitura entregou marmitas, água e fez o cadastro das famílias para receber assistência. 

A secretária de Saúde, Raquel Zacainer, orientou os moradores a ficarem atentos para o surgimento de sintomas como febre e dores musculares e nas articulações após o contato com a água da cheia. Ela disse que quem apresentar esses sintomas deve informar procurar os serviços de saúde e informar  que teve contato com água de enchente, a fim de receber os cuidados necessários para não contrair Leptospirose. 


Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.