Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Política

TRE suspende cassação de Chuvisco e Regina Corsini em Itapecerica da Serra

Por Sandra Pereira | 9/01/2014

dentrochuvisco

Arquivo pessoal Tribunal Regional Eleitoral suspendeu a sentença que cassou Chuvisco e Regina Corsini

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) suspendeu nesta quinta-feira, 9, a sentença que cassou o mandato do prefeito de Itapecerica da Serra, Amarildo Gonçalves, o Chuvisco e da vice-prefeita Regina Corsini. O Tribunal acatou uma ação cautelar para atribuir o efeito suspensivo da decisão da juíza eleitoral de Itapecerica da Serra, Patrícia de Assis Ferreira Braguini, que julgou parcialmente procedente a ação movida contra o prefeito da cidade, Chuvisco e Regina sob a alegação de captação ilícita de sufrágio. Com isso o prefeito e a vice vão permanecer no cargo até o julgamento da ação. Leia mais aqui sobre a cassação de ambos.

A acusação contra os dois foi movida por conta de uma reunião realizada com estágios no Hotel Del Verde, durante o período de campanha eleitoral, quando o prefeito Jorge Costa e a então secretária de Educação Soraia Regina teriam pedido votos para o candidato Chuvisco, que não estava presente no encontro.

A desembargadora Diva Prestes Marcondes Malerbi apontou em seu relatório serem relevantes os fundamentos levantados na inicial, dentre os quais, a necessidade de se evitar a alternância na chefia do Poder Executivo Municipal, visando a preservação da estabilidade política local. Assim, com o deferimento da liminar, a cassação do mandato do prefeito Chuvisco e da vice Regina Corsini fica suspensa até julgamento do mérito. 

O advogado de Chuvisco, Dr. Joel Pereira, explicou que a suspensão da sentença da primeira instância pelo TRE normalmente ocorre quando o Tribunal entende que a mesma pode ser modificada, ou para não prejudicar o funcionamento da máquina administrativa em razão da troca de comando da prefeitura.

“O recurso eleitoral em regra não tem efeito suspensivo. Mas nesse caso o Tribunal entendeu que a sentença inicial pode sofrer alteração”, disse.

Na mesma sentença a juíza Patrícia de Assis Ferreira Braguini determinou a instauração de inquérito policial para apuração da prática de falso testemunho dado por Soraia Regina Ribeiro, então secretaria de Educação de Itapecerica.

O advogado e professor de direito Michel da Silva, representante das coligações Itapecerica de Coração e Frente Popular disse acreditar que a decisão da Justiça de Itapecerica da Serra que cassou Chuvisco e Regina foi correta. De acordo com ele a juíza deixou claro na sentença que Chuvisco tinha condições de saber da reunião com os estagiários ocorrida no dia 5.10.12 no hotel Del Verde.

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.