Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Transporte e Trânsito

Operação final de ano da Régis teve 17 mortos e 175 feridos entre Taboão e Curitiba

Por Sandra Pereira | 6/01/2014

regis

Arquivo do Jornal na NetFinal de ano foi violento, com acidentes e mortes na Régis Bittencourt

Dezessete pessoas morreram e 175 ficaram feridas em razão de 323 acidentes registrados na Rodovia Régis Bittencourt no trecho entre Taboão da Serra e Curitiba no período de dia 20 a 25 de dezembro, e de 27 de dezembro a 5 de janeiro, no Natal e Ano Novo, durante a chamada operação de fim de ano. Dados da Autopista Régis Bittencourt apontam que foram registrados 8.526 atendimentos aos usuários durante a operação.

A Autopista Régis Bittencourt fechou o balanço da Operação Fim de Ano, que teve início ao meio-dia de 20 de dezembro, e seguiu até a meia-noite de domingo, 5 de janeiro nesta segunda-feira, dia 6. Durante todo o recesso, a Concessionária preparou um esquema com reforço de guinchos, ambulâncias e viaturas de inspeção para atender ao aumento do tráfego.

Do total de atendimentos efetuados no período, 4.348 referiam-se a panes em geral e remoções de veículos; e 159 atendimentos foram clínicos, de auxílio médico e mal súbito de usuários na rodovia. Entre as saídas e retornos de cada recesso, mais de 27 mil ligações foram registradas pela central 0800 70 90 116, para obtenção de informações, solicitação de atendimento na rodovia, sugestões, elogios e reclamações.
Um esquema especial foi colocado em prática, com uma Operação Especial de tráfego da Serra do Cafezal, por meio da montagem de faixas reversíveis para amenizar as situações de congestionamento no trecho de pista simples entre Juquitiba e Miracatu (SP). A operação contou com o apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF).
Com informação de Jodely Dias - Assessoria de Imprensa

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.