Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Transporte e Trânsito

Metrô estudou solo numa área de 1.500 metros em Taboão da Serra

Por Sandra Pereira | 17/11/2013

Rotem_Linha_4_Amarela1

DivulgaçãoLinha 4 é a mais moderna do sistema e está prometida para chegar em Taboão em 2016

Já faz quase dois meses que técnicos contratados pelo governo do Estado trabalham fazendo o estudo de solo que antecede a elaboração do projeto de expansão da linha 4 do metrô prometida para chegar em Taboão da Serra em 2016. A área perfurada é de quase 1.500 metros na região central de Taboão no eixo da Régis Bittencourt. O tipo de solo determina vários aspectos do projeto desde a forma de escavação até o custo da obra. Um dos equipamentos de grande porte usados no trabalho pode ser visto na praça Nicola Vivilechio.

A empresa responsável pelas perfurações explica que os estudos deverão subsidiar o projeto básico do metrô em Taboão da Serra, como as estações, túneis e poços da ligação Vila Sônia. A previsão da administração municipal é que Taboão da Serra receba duas estações do metrô.

“O metrô está em fase de planejamento. O estudo de solo é feito por meio de perfurações que vão apontar o tipo de terreno encontrado. Essa informação é fundamental para elaboração do projeto e planejamento financeiro da obra”, explica o secretário de Transporte e Mobilidade Urbana de Taboão da Serra, Rinaldo Tacolla.

De acordo com Tacolla o trabalho é lento. Visa verificar se o tipo de solo na cidade é arenoso ou rochoso. 

“Se o tipo de solo for rochoso é preciso entrar com medidas que demandam mais tempo e recursos”, afirma.



Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.