Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Política

Clima tenso entre Sangbom e Martins marca sessão de Itapecerica

Por | 11/09/2013

cam1

Karen SantiagoClima tenso teve aplausos e até provocações

A sessão da Câmara de Itapecerica da Serra nesta terça-feira, dia 10, foi marcada pelo clima tenso entre os vereadores José Martins e Sangbom. Eles trocaram farpas durante discurso na tribuna, mas acabaram sendo contidos pelo presidente da Casa, Cícero Costa. Ainda durante a sessão os edis levantaram discussões sobre o “engessamento” da Cesteb e da Lei dos Mananciais, o despejo irregular de entulho como um "comércio” e não deixaram de enaltecer a entrega dos 14 novos veículos destinados à fiscalização, GCM, Defesa Civil e outras secretarias. Eles ressaltaram como positiva também a realização da audiência pública para tratar das alterações do trânsito, na tarde de hoje na Câmara. Houve ainda a votação favorável ao projeto de Lei que Cria o Conselho Municipal de Desenvolvimento e Promoção da Igualdade Racial e pedido de vistas de 10 dias ao projeto que dispõe sobre a declaração de utilidade pública da Associação de Equoterapia Educacional Texas Ranch.

O clima tenso entre os vereadores aconteceu durante discurso de Sangbom e foi marcado por aplausos e até “tiração de sarro”. Ele citou mais de quatro vezes o nome de José Martins na tribuna, sugerindo que o edil e mais outros vereadores fossem com ele para a rua a fim de ouvirem a população se realmente a cidade está boa ou ruim e, se a resposta for favorável ele pediria desculpas durante sessão. Sangbom afirmou ainda que a cidade está ruim, citando bairros como Branca Flor e Jardim Sampaio. Martins não gostou de ter seu nome usado na tribuna e pediu aparte, não concedida por Cícero, uma vez que o regimento não permite aparte na 2ª ordem do dia.

“Na próxima o senhor pode se inscrever e apartear o vereador”, disse Cícero. “Fica nervoso quando falo que está ruim, mais está ruim mesmo”, debateu Sangbom. Eles chegaram a falar ao mesmo tempo [no mesmo tom de voz] e Costa interveio: “Vossa excelência está quebrando o regimento”, disse a José Martins e minutos depois ele respondeu: “Você cita eu, não é para citar” e o vereador rebateu: “citei nome, não ofendi em momento nenhum”. “Você é achincalhado”, afirmou Martins e Cícero apaziguou falando a Edicarlos: “se não se ater aos fatos vou cortar o microfone”.


A Lei dos Mananciais foi alvo de críticas feitas pelo vereador Antônio Trolesi. Ele defendeu a junção dos vereadores e governo estadual a fim de mudar a Lei para que a cidade se desenvolva. “Estamos fadados infelizmente a morrer junto com a lei dos mananciais. Se a gente não tiver uma forma de mudar a lei, vamos ficar discutindo, batendo e não vamos chegar a lugar nenhum”, afirmou. De acordo com ele as cidades de Cotia, Taboão e Embu que faziam parte de Itapecerica cresceram porque não têm restrições para crescer. “Aqui só pode entrar mecanismo ou instrumentos sociais do governo do estado, como o Cadeião, enfiado goela abaixo pelo governo", disse. De acordo com ele, o Centro de Detenção Provisória (CDP) está jogando detritos nos córregos. "O governo fez a lei, mas é o primeiro a poluir o município”, disparou.

Trolesi falou sobre o “sufocamento” do trânsito após o Rodoanel, sem garantia da alça de saída. “Melhora leito, mais não amplia. 20 metros de rua, Cetesb embargou e o prefeito correu atrás para liberar”. De acordo com ele a cidade cresceu na questão do comércio, número de habitantes, mas não as indústrias, que trás renda ao município. “Não existe indústrias depois da Lei de mananciais de 1976. A Natura foi embora”, disse. Ainda, segundo ele moradores procuram emprego em Embu que teve construções de diversos galpões, Taboão e São Paulo.

“Sozinho não vou conseguir mudar a lei. Se não juntarmos aqui, usarmos da prerrogativa que o Governo tem influência direta com o governador não vamos conseguir”, disse. Ele pontuou que o ex-prefeito Lacir Baldusco "falhou muito" em deixar vir cadeião, sem exigir nada em troca. Partiu dele criticas a construções de moradias populares para moradores do MTST que não moram na cidade. “Precisa levar escola, tudo. Nem IPTU eles pagam no município. Se fossem daqui tudo bem, mas moram fora”. 

O vereador Ernandes, também defendeu a junção das forças para melhorar a cidade. Ele lembrou da dificuldade enfrentada pelos moradores que precisam descartar terra e não tem local adequado. “Nós sozinhos não vamos avançar de forma nenhuma. Não se pode tirar caçamba de entulho. Temos que ter discussão para quebrar a lei e Itapecerica ter local adequado para o despejo para acabar com o bota-fora porque se é irregular, alguém está ganhando com isso”, afirmou. Sangbom denunciou bota-foras na Lagoa e estrada dos Campestres e frisou que a maioria dos fiscais [36 de acordo com ele] não fiscalizam nada.

O vereador Hércules da Farmácia foi o primeiro a discorrer sobre a entrega dos veículos às secretarias municipais, caracterizando a entrega como “um progresso”. “Economiza-se dinheiro aos cofres públicos, porque com isso vai deixar de alugar os carros, que davam despesas”. Ele defendeu a convocação de uma reunião com a empresa responsável pela cobrança da Zona Azul da cidade “Dinâmica Administração e Representação LTDA”, a fim de achar algumas alternativas que deixem satisfeitos comerciantes e motoristas. “O modelo digital não está funcionando. Os comerciantes se sentem prejudicados”, afirmou. 

Em relação ao trânsito, o vereador afirmou que tudo que está sendo feito vai melhorar um pouco, porém defendeu a abertura de vias. “Vamos pensar em tentar resolver mais seriamente o problema, abrindo novas vias, três, quatro o que der para fazer”.

José Martins, durante seu discurso na tribuna avaliou que não dá mais para reformular as vias da cidade e afirmou que é a política quem modifica a sociedade e a cidade. Ele defendeu fiscalização e comportamento gentil do pedestre. “Motorista precisa se reformar. Respeitando o trânsito, pagando multas”, disse. Em relação ao maquinário da prefeitura, ele observou que não eram poucas máquinas que estavam “baixadas”. De acordo com Martins foram levantadas, três a quatro retroescavadeiras e também a mesma quantidade de pratol. “Pouco a pouco a frota vai se levantando. Vamos vendo as coisas acontecerem sem esquecer, fechar os olhos e tapar o sol com a peneira dos nossos problemas, que não são poucos, em todas as áreas, mas o que está indo bem precisa ser registrado”, afirmou. Por fim, ele citou sobre a revista trilíngue Winners Book que abordou Itapecerica da Serra, nesta edição. 

Sangbom discorreu sobre a revista cobrando, a promessa de Chuvisco que teria dito que incluiria o Espanhol na grade escolar, no 1º mês de mandato. “A revista é bonita, mas a realidade de Itapecerica é outra. Está aqui a represinha, falta maquinário, falta tudo”, disse. De acordo com ele, a cidade está ruim. “Entregou vários carros, fez a obrigação dele. Nós ganhamos para trabalhar. Chuvisco ganhou para representar e está representando mal. Ele [Chuvisco] é continuidade do Jorge [Costa], herdou do pai.”, disparou. Por fim, o vereador chegou a dizer que renuncia ao cargo de vereador amanhã se tiver algum cargo de confiança na prefeitura, “como dizem que eu tenho”.

Por fim Cícero Costa pontuou que os vereadores podem falar o que acham na tribuna, sem direcionar a fala a nenhum vereador. Segundo ele, medindo forças nós [vereadores] não vamos alcançar nenhum resultado. “Temos que discutir dentro de uma coisa que tenha lógica não como forma de provocação. Nós não aceitamos, aqui é um parlamento onde tem que ser discutido mesmo. Dentro de um certo critério”, afirmou.

Partiu dele alfinetar Sangbom afirmando que ele não teve interesse em ir à Brasília, apesar de ter sido convidado. Ele frisou que os bota-foras “são comércios” e ressaltou que a Lei chega até a “doer” de tão rígida. Costa, afirmou que uma moradora chegou a trazer fotos de dois caminhões carregados de entulho, um deles saiu até com a caçamba levantada. Mas, estavam sem placas. Ainda, segundo ele sete a oito caminhões de lixos que estavam na base da GCM foram reaproveitados em 3 carrocerias, 4 vasculantes e 4 retroescavadeiras e concluiu falando de algumas obras feitas e conquistadas pela cidade através de muito empenho. “Três viadutos. Retornou pavimentação da alça de ligação dos Francos com o Jacira, estrada da ligação com o Calu”, entre outras - pontuou.

18/10/2017

Taboão teve sessão histórica para as mulheres e com aprovação de leis

O grito silencioso das mulheres vítimas de violência ecoou com força e fez da sessão desta...

17/10/2017

Reforma eleitoral abre espaço para propaganda paga em sites

A reforma eleitoral, aprovada no Congresso Nacional e sancionada recentemente pelo presidente...

15/10/2017

Ney Santos fará reforma no governo de Embu, João Ramos deixará prefeitura

O prefeito de Embu das Artes, Ney Santos (PRB) vai anunciar nos próximos dias uma reforma...

13/10/2017

Câmara Municipal aprova reajuste de abono para servidores

Os vereadores de Taboão da Serra aprovaram na última terça-feira, dia 10, por unanimidade, um...

11/10/2017

Convenção realizada no domingo elegeu novo diretório do PSDB de Itapecerica

O diretório municipal do PSDB de Itapecerica da Serra realizou, no último domingo (8 de...

11/10/2017

STF deve decidir hoje se Congresso pode rever medidas contra parlamentares

O Supremo Tribunal Federal (STF) deve decidir hoje (11) se parlamentares podem ser afastados do...

11/10/2017

Analice intercede por liberação de recursos para Embu das Artes

O prefeito de Embu das Artes, Ney Santos e a deputada estadual Analice Fernandes participaram de...

10/10/2017

Ney Santos lança Cartão Cidadão prometendo economia de recursos públicos

Anunciado como a maior ferramenta de gestão tecnológica de dados de toda a região, o Cartão...

10/10/2017

Parecer do relator de denúncia contra Temer deve ser lido nesta terça

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.