Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Transporte e Trânsito

Secretário quer alterar trânsito central e pontos de ônibus em Itapecerica

Por | 8/09/2013

cleber

Karen SantiagoCleber recebe Jornal e mostra o mapa da cidade com as alterações no trânsito

Pelo menos cinco alterações no trânsito da região central estão previstas para a cidade de Itapecerica da Serra, a partir desta segunda-feira, dia 9 de setembro. Os passageiros do transporte coletivo precisam ficar atentos às mudanças dos pontos de ônibus da conhecida Plantita (rua Antônio Lopes da Silva). O ponto das linhas que cruzam o farol do Bandeira, Capão Redondo, Pinheiros, Tietê, Vista Alegre e Samambaia agora passa a ser em frente à clínica Itamed. Já os destinos para Embu-Guaçu, Engemix, Sampaio, São Marcos e Serra Linda, que antes era em frente ao Fórum Trabalhista, para o lado do Posto BR da Praça da Bandeira. 

As alterações têm caráter experimental, segundo o secretário de Trânsito, Transporte e Segurança, Cleber Bernardes em entrevista exclusiva ao Jornal na Net, na última sexta (6). Segundo ele, o objetivo é garantir a fluidez no tráfego, e ainda aliviar o impacto com a inauguração do Itapecerica Shopping, previsto para o dia 22 de outubro. De acordo com ele, ao contrário do informado pelo promotor Gustavo Albano (aqui), a empresa “Five 5” (responsável pelas obras do shopping) precisa realizar duas das obras de contrapartida antes da inauguração do shopping, a praça da Fonte e o calçadão da Major Telles. O portal já havia reportado as séries de mudanças no trânsito (relembre aqui), porém com a mudança do comando da pasta, muitas delas sofreram alterações realizadas pelo então secretário, Bernardes.

A rua Major Francisco vai continuar só descendo, não tornando-se mão dupla. Já a rua Eduardo Roberto Daher (Banco Bradesco) no trecho que compreende a escola municipal Belchior de Pontes até a esquina da rua Víctor Manzini será destinado apenas ao transporte coletivo, por meio de um corredor exclusivo. Os motoristas de veículos de passeio podem, por sua vez trafegar pela via com destino à rua São João. A rua Victor Manzini se tornará mão dupla, assim como a Miguel Rogter Domingues. 

Outra alteração será no semáforos do Bandeira, onde o dispositivo passará a ser de três fases. Os motoristas também ficam proibidos de estacionar entre os trechos que compreendem a doceria do local até o fórum trabalhista. A rua Major Telles passará a ser um calçadão. O trânsito da rua será desviado para a Antônio Manoel Pedroso de Castro.

“Na próxima terça-feira, 16h a Câmara Municipal será sede de uma audiência pública convocada pela prefeitura, com intuito de discutir com comerciantes e moradores como irá proceder a carga e descarga do comércio e, ainda ouvir as opiniões sobre a alteração”, explicou o secretário.

O secretário também pretende alterar a cronometragem de alguns faróis da cidade. Na última quinta-feira, ele realizou testes nos faróis da FIT e do Cruzeiro. “Fizemos uma pista rolante (para quem entra na cidade, tem apenas uma mão para descer sentido centro). Ontem invertemos para duas e deu muita fluidez no trânsito e para que funcione efetivamente precisa da alça de acesso do Ary Batalha”, afirmou. 

Segundo ele foi muito produtivo e só será realizado mais uma vez, quando o acesso for aberto “bem orientado e com faixas será responsável por desviar o trafego da avenida XV de Novembro em 20 a 35%”, avaliou. O acesso embargado pela Cetesb, devido a movimentações de terra, agora pode ser concluído, segundo o secretário. “A prefeitura junto ao jurídico e meio ambiente apresentaram as documentações e licenças para a Cetesb e a continuidade foi liberada”, disse.

O secretário ressaltou ainda o empenho do prefeito Amarildo Gonçalves, o Chuvisco e secretarias responsáveis pela busca de oportunidades e recursos para as construções da alça de acesso no Rampas, anel viário e ainda a saída para o Rodoanel, no bairro do Valo Velho como uma forma de solucionar 70% do trânsito do centro expandido e avenida XV de Novembro. “A alça de acesso no Rampas está muito adiantada, porque também é uma contrapartida da Autopista. Uma realidade não muito distante. O mini anel viário seria o recapeamento de ruas como o Borba Gato e de vários bairros [financiamento com a Caixa Econômica Federal no valor de R$ 37 milhões] – veja aqui”, afirmou. 

De acordo com ele essas obras demandam tempo e articulações políticas. Cleber voltou a criticar o órgão estatal Cetesb. Ele ressaltou que o órgão é para ajudar a destravar os municípios e hoje, em relação à Itapecerica, não é orientadora e sim engessa as possibilidades de desenvolvimento da cidade. “A obra do acesso não tem impacto ambiental, nascente suprimida, nada. Não dá para entender ações da Cetesb. Enquanto isso, para as obras do Rodoanel, foram desviados rios, nascentes, desmatamentos e o órgão fechou os olhos”, disparou.

Cleber afirmou ter problema grande com a Cetesb, porém defendeu que o órgão deve existir, buscar e ser rigoroso com as documentações, mas tem que ser facilitador dos municípios, principalmente como um município carente como Itapecerica. O secretário disse ser contrário ao desmatamento, poluição e aterramentos, mas para preservar o meio ambiente precisa ter “ciência de que existe um meio já e que a cidade precisa da mobilidade das pessoas”, disse.

Ele salientou ainda que é preciso pensar de uma forma que cause menos impacto no meio ambiente, mas que seja agilizado essas questões, “porque embargou, atrasou, complicou a vida do cidadão Itapecericano, aí vai atrás da documentação e está legalizado”, finalizou.


Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.