Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Política

Comissão Especial de Acompanhamento realiza primeira reunião de trabalho

Por Assessoria de Imprensa da Câmara de Taboão | 13/06/2013

camara1_1

Crédito cynthia gonçalvesComissão Especial de Acompanhamento sobre alça de acesso do Shopping iniciou trabalhos nesta quarta (12)

A Comissão Especial de Acompanhamento que foi criado na Câmara Municipal de Taboão da Serra para apurar a não construção da alça de acesso a Embu das Artes pelo Shopping Taboão realizou nesta quarta-feira, dia 12, sua primeira reunião de trabalho. Os vereadores Marcos Paulo (presidente), Érica Franquini (vice), Cido (relator), Professor Moreira, Ronaldo Onishi, Eduardo Nóbrega e Eduardo Lopes estiveram reunidos por mais de oito horas.

Após a abertura dos trabalhos no plenário da Câmara Municipal, os vereadores foram até a prefeitura de Taboão da Serra para conhecer a documentação e o projeto original do empreendimento. A comissão solicitou diversos documentos, entre eles o descritivo inicial, as licença ambientais, o alvará do Corpo de Bombeiros e da vigilância sanitária, além do habite-se  concedido pela prefeitura. 

Os vereadores ainda não decidiram quando será realizada a próxima reunião de trabalho, a comissão aguarda o recebimento dos documentos para poder agendar uma próxima audiência e definir as pessoas que serão convidadas a depor sobre o caso. A prefeitura tem 15 dias para responder as solicitações.

O presidente da Comissão, Marcos Paulo, disse que os vereadores estão buscando a construção da alça de acesso no sentido Embu das Artes porque essa benfeitoria fazia parte do projeto inicial do Shopping. “Nós não vamos prevaricar, o empreendimento é bom para a cidade, mas precisa cumprir com suas obrigações”, disse.

Já a vereadora Érica destacou a importância da construção da alça de acesso para diminuir o trânsito na região central e no entorno do Shopping. “Os congestionamentos são frequentes na região e com essa alça muitos carros deixarão de circular nas vias próximas ao empreendimento, temos que pensar em soluções para o nosso trânsito com urgência”.

O vereador Cido, relator, afirmou que a comissão é suprapartidária. “Através dessa diligência tivemos a certeza, que na planta original constava a alça de acesso em direção a Embu das Artes. Não vamos deixar de convocar ninguém aqui, quem quer que seja, essa comissão vai convocar e quem vier aqui  terá que dar os esclarecimentos necessários para a Câmara Municipal”, disse. 

Para o vereador Eduardo Lopes, o início dos trabalhos foi promissor. “Hoje o dia foi muito produtivo, saímos com a proposta de colher informações, ainda não temos nada muito preciso, mas já temos noção do que vem por aí. Tudo isso nos dá dois sentimentos, um projeto que era para estar pronto há 11 anos, isso nos deixa indignados. Mas nos dá alegria também, porque vamos conseguir, através da luta do legislativo, a construção da alça”. 

Segundo o vereador Ronaldo Onishi, que não faz parte da comissão, mas acompanhou todos os trabalhos, a Câmara tem responsabilidade a partir do início da comissão. “A alça tem que sair, ela sairá, temos a certeza disso. A alça é uma questão de honra, não só para os parlamentares dessa casa, mas também para os moradores que depositaram a confiança em nós. Teremos um nome gravado na história da cidade de Taboão da Serra”.  

O vereador Moreira afirmou que questiona a obra desde 2002, data de inauguração do Shopping. “Alguém permitiu que o Shopping fosse inaugurado sem essa contrapartida [alça de acesso]. Saibam que o caldeirão vai ferver aqui. Vou cobrar, porque esses crimes são imprescritíveis. Sabemos como a s investigações começam, não sabemos como ela termina, doa a quem doer”, garantiu.

O presidente da Câmara Municipal, Eduardo Nóbrega, participou dos trabalhos e disse que a construção da alça beneficia a todos, até mesmo ao Shopping. “Tenho certeza que mais pessoas vão frequentar o empreendimento, vai diminuir o trânsito nas imediações, isso é bom para todos. A alça é um dever do Shopping e um direito de todos”. 


Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.