Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Política

Câmara vota favorável ao reajuste salarial dos professores do Cursinho Pré-vestibular em Embu das Artes

Por | 6/06/2013

camara

Karen SantiagoVotação aconteceu em sessão tranquila e com protesto de moradores que tiveram sua casa demolida na cidade

Os professores do cursinho pré-vestibular foram beneficiados com reajuste salarial na sessão da Câmara de Embu das Artes, desta quarta-feira (6). A votação pela aprovação do Projeto de Lei em regime de urgência foi unânime por parte dos vereadores. De acordo com eles, a iniciativa vem ao encontro com a necessidade de uma profissão digna que deve ser valorizada. “Projeto é bom porque faz com que profissionais fiquem na cidade, que antes não trabalhavam pelo salário pequeno”, observou Doda.

Ele ainda ressaltou que os professores da rede trabalham no mínimo 40 horas semanais, alguns chegam a receber no final do mês, R$ 5 mil, porque trabalham de manhã, tarde e noite. O salário que recebem de R$ 1.200 é pago por 30 horas semanais. O presidente da Casa [Doda] decidiu fazer essa ressalva, depois da fala do vereador Ney Santos que afirmou que o salário de R$ 1.200 é devido a 96 horas trabalhadas.

O vereador Edvânio afirmou que o salário é justo pelo qual a municipalidade pode pagar.  “A rede de Embu é a que melhor paga salários dos professores da região”, completou. Além desse projeto mandado à Câmara em regime especial, os vereadores também votaram favoráveis ao ajuste na composição do Conselho Municipal de Cultura por conta da reorganização das secretarias da Prefeitura.

Na primeira parte da sessão os vereadores Jabá, Doda e Clidão usaram da palavra. O primeiro mostrou sua indignação em relação à situação da segurança, comentou sobre a morte do dentista queimado em uma cidade do Interior e ainda do rapaz morto devido a uma dívida. Doda ressaltou a inauguração da Vigor na última segunda (3) e a criação de 300 empregos.

Edvânio, por sua vez, comentou em relação a um estudo feito pela prefeitura de São Paulo para implantar o currículo da cultura Afro Brasileira, já existente na cidade. Ao todo os vereadores votaram a favor de 13 indicações, entre elas a de Ney Santos e Carlos Alberto, o Noia que indicam projeto de instalação de uma agência dos correios na Estrada de Itapecerica a Campo Limpo, centro comercial do Jardim Santo Eduardo. “Esse bairro é bastante populoso o que falta lá, para completar é uma agência dos correios”, afirmou Ney.

Protesto

 Mesmo antes das votações, uma família que teve sua residência demolida realizou um protesto na Câmara. Eles não falaram na tribuna,  mas foram até a grade do plenário para afirmar que estão morando na casa da mãe e que a prefeitura agiu de maneira arbitrária com relação à situação deles. De acordo com eles, a prefeitura não tinha nenhuma ordem judicial para a demolição.

O advogado da prefeitura, Marcos Rossati afirmou que a prefeitura já havia intimado a família para comparecer na prefeitura e levar todos os documentos como uma forma de garantir que a  compra e obra teria sido legal. Mas, desde fevereiro, nenhum integrante da família foi até a prefeitura que utilizou seu "poder de polícia" para ir até o local, no bairro da Ressaca e derrubar as quatro residências construídas. A demolição da quinta casa foi impedida pela polícia militar.

 Rossati ressaltou ainda que a prefeitura tem se reunido com a família para achar alguma solução para a situação que eles se encontram. 

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.