Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Saúde

Pais do recém-nascido morto após queda de maca vão acionar HGIS na Justiça

Por | 9/05/2013

450_2

Sandra Pereira Pais do bebê morto vão entrar na Justiça contra HGIS

Os pais do recém-nascido que morreu em Itapecerica da Serra depois de cair de uma maca vão impetrar ação contra o Hospital Geral de Itapecerica da Serra (HGIS), onde o bebê nasceu e morreu poucos dias depois. O casal André Edmilson, 23 anos, e Tatiane Cristina da Silva, 30, viram acabar em tragédia o sonho de ter o primeiro filho. O bebê deles, Kauê, nasceu em 28 de abril, mas devido a uma possível negligência da auxiliar de enfermagem Cida, morreu após cair de uma maca. A família do recém-nascido acusa a profissional de colocar o bebê na pontinha de uma maca e sair da sala, instantes depois o bebê teria caído no chão, na presença da mãe que estava anestesiada.

 Informações obtidas com exclusividade pelo Jornal na Net dão conta de que esse tipo de tragédia já aconteceu mais de uma vez no HGIS. Esse seria o terceiro caso de recém-nascido que caiu de cima de uma maca, devido a possível negligência.

Os pais e familiares do bebê pedem Justiça. Eles também reclamam de informações veiculadas por emissoras de TV alegando que Kauê nasceu prematuro. A família alega que a mãe fez todo o pré-natal e o menino nasceu com 9 meses completos.

 Kauê sofreu traumatismo craniano em decorrência da queda logo após o parto. Ele ficou internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Geral de Itapecerica por uma semana. De acordo com o pai do recém-nascido, André, os médicos disseram logo após ele cair no chão que Kauê tinha bebido água do parto, mas estava tudo bem. Tatiane saiu do quarto na maca e disse que não era isso, o bebê tinha caído da maca.

 A família do pequeno Kauê já conseguiu um advogado. Ele  é o mesmo do caso de um jovem ciclista que foi atropelado na Paulista e teve seu braço amputado. O sepultamento do pequeno menino aconteceu no Cemitério Recanto do Silêncio. A comoção tomou conta de toda a família, chocou a cidade e mobilizou a grande mídia e a regional.

 A rotina do casal após a tragédia é a mais difícil possível, contou o pai da criança ao Jornal na Net. A mãe do recém-nascido não consegue mais voltar para casa de tão chocada que está. Ela está desde domingo na casa dos seus pais, sem condições algumas de voltar para a casa. “O quartinho de Kauê ainda está intacto, com todas suas roupas, berço, brinquedos e nada será desfeito”, afirmou o pai.

 “No momento não dá para pensar em ter mais um filho. É muito difícil pensar como será nossa vida daqui pra frente. Só Deus sabe o que estamos sofrendo. Mas, lá pra frente quero pensar em outro filho sim. Porque quero muito a alegria e o amor de uma criança em casa”, disse emocionado o jovem André.

 O caso foi registrado na delegacia de Itapecerica da Serra como lesão corporal culposa. A profissional da área de enfermagem foi afastada das atividades profissionais exercidas na unidade – veja matéria completa aqui.

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.