Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Educação

Embu das Artes inicia Pacto de Alfabetização

Por Prefeitura da Estância Turística de Embu das Artes | 11/04/2013

essa450_1

Prefeitura municipal de Embu das ArtesEmbu das Artes criou recentemente um grupo gestor do Ciclo de Alfabetização, com 10 orientadores de estudo e quase 30 coordenadores pedagógicos

A educação em Embu das Artes avança para oferecer às crianças da cidade um ensino público de mais qualidade, proposta defendida pelo prefeito Chico Brito. Na Aula Inaugural do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa, realizada em 9/4, a secretária de Educação municipal, Lúcia Helena Couto, fez considerações ao programa, que ela ajudou a criar no período em que atuou no Ministério da Educação, chamou a atenção para o compromisso de governantes, políticos, professores, pais, de todos, para a formação dos pequenos e importância do Pacto para Embu das Artes e o País.
 “Costuma-se dizer que filho de rico é alfabetizado aos 5, 6 anos e que o do pobre só aos 8. Não se trata disso. Estamos tratando de qual perfil terá essa criança ao fim do ciclo de aprendizado. Tive o prazer de passar pela organização desse processo, como um dos gestores. O Pacto é para consolidar o Ciclo de Alfabetização, que se faz dos 6 aos 8 anos, num tempo de 600 dias letivos”, declarou.
O Ciclo de Alfabetização, feito em 1997, na Lei de Diretrizes e Base da Educação Nacional (LDB), foi criado como Progressão Continuada das Aprendizagens. Teve problema na sua constituição, recebeu o apelido pejorativo de “aprovação automática”, mas é visto como o melhor instrumento para manter a criança na escola. O Pacto surge como proposta de consolidação do Ciclo.

A Aula inaugural do Pacto contou com a palestra Alfabetização e Letramento, de Alfredina Nery – professora universitária, consultora do MEC e formadora do Pacto pela Universidade Federal de São Carlos. Disse que o Pacto representa mudanças importantes no sistema de ensino no País, ao reconhecer que a criança brasileira tem o direito de estar alfabetizada até os 8 anos. Outra mudança com o Pacto é que até agora as instituições públicas de ensino não tinham assumido que é seu dever formar seus professores.

“O Pacto foi feito pelos institutos de educação superior, que são os IES, universidades públicas federais e estaduais.” O Pacto vem na linha que começou com o Pró-letramento, com formação de professores alfabetizadores.

Pedagogos nas escolas

Embu das Artes criou recentemente um grupo gestor do Ciclo de Alfabetização, com 10 orientadores de estudo e quase 30 coordenadores pedagógicos. Aliás, a cidade mantém o índice incomum no País de um pedagogo por escola. Orientadores pedagógicos vão acompanhar os 257 professores alfabetizadores para garantir o aprendizado. Os professores da rede farão curso de treinamento com carga horária de 120 horas. Serão oferecidas bolsas de estudos. Novos livros didáticos, obras de apoio ao professor, recursos digitais e conteúdos multimídia específicos para a alfabetização serão entregues aos municípios e Estados. No dia 6/5 terá palestra de Telma Ferraz, coordenadora das edições do Pacto.
O encontro contou com a presença de professores da rede, Cristina Mores, coordenadora municipal do Pacto; Alda Rebelo, secretária adjunta de Educação; vereador Sandoval Soares Pinheiro (Doda), presidente da Câmara, para o qual “o que faz o Pacto é o empenho de todos”. Saiba mais sobre o Pacto no site http://pacto.mec.gov.br/

Texto: Elke Muniz


Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.