Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Cultura

No Ibirapuera, nosso Grito pela Paz!

Por Marco Pezão | 14/02/2013

Grito_Pela_Paz450

Agência Solano TrindadeEvento reuniu mais de 600 pessoas

No domingo de carnaval não houve rodada na várzea taboanense. Em compensação, no sábado, 09, tive a grata satisfação de ser convidado pela Agência Solano Trindade para declamar no sarau Grito Pela Paz, no auditório do Ibirapuera. 

A empresa leva o nome do maior poeta negro brasileiro. Solano Trindade, pernambucano, radicado no Embu na década de 1960, junto com Assis impulsionou o movimento dos artistas, criando a famosa feira de arte, aos domingos. Tão importante a pegada, que o nome da vizinha cidade teve de ser acrescido na grafia.

Rapaziada boa de trampo, da área dos Jds Maria Sampaio e Leme. Um show inesquecível nos proporcionaram. Os artistas da periferia abrilhantaram a noite em palco concebido por Oscar Niemeyer.

Profissionalmente falando, o espetáculo não teve brecha. Diverso em sua programação: poesia, capoeira, dança afro, reggae, rap... astral, ritmo, e competência.

 Z’África Brasil, Veja Luz, Zinho Trindade, Wesley Noog, Baltazar, Binho, Serginho Poeta, Luam, Rafael, Thiago... Um pessoal que está na estrada batalhando com seriedade. Buscando espaço, difundindo a cultura e arte urbana. E o que é melhor! São da nossa quebrada.

- Vamos se abraçar e igualar nossas energias, disse o mano Aderbal. Foi contagiante. Pra comprovar o que digo acesse a Pós Tv: http://www.postv.org

Umas seiscentas pessoas na plateia participaram do evento. O Grito pela Paz não é freio para as discriminações, preconceitos, intolerâncias, a violência sofrida. É sintoma forte que a literatura periférica vai se compondo, tendo como fundo a denúncia, cobrando oportunidades iguais pra competir.

Dizendo por mim, declamar ‘Nóis é ponte e atravessa qualquer rio’ naquele tablado imenso é como fazer um gol e correr pro abraço.
Que falta faz um TEATRO na nossa região!

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.