Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Polícia

Nove pessoas são mortas entre Taboão e Embu das Artes

Por Outro autor | 9/10/2012

dp

Arquivo do Jornal na NetMovimentação é intensa no 1º DP de Taboão 

Nove pessoas foram mortas e duas ficaram feridas na noite desta segunda-feira (8), em um curto espaço de tempo e em uma região limítrofe entre as cidades de Taboão da Serra e Embu das Artes. A polícia, por enquanto, não quer relacionar toda a violência com a morte de um policial militar, atacado dentro de um posto de gasolina na região. 

O soldado da PM Hélio Miguel Gomes de Barros, de 36 anos, lotado no 37º Batalhão, cuja sede fica no Capão Redondo, na zona sul da capital paulista, foi morto a tiros, às 22h desta segunda-feira (8), dentro de um posto de gasolina na esquina da Estrada Kizaemon Takeuti com a Rua Margarida Custódia Guedes, no Jardim Panorama, em Taboão da Serra.

 À paisana, a vítima, que era casada e tinha dois filhos, segundo informou a PM, abastecia o tanque de seu carro quando surgiram quatro homens em duas motos. Sem dizer nada, os bandidos se aproximaram de Miguel e dispararam várias vezes.

Cápsulas de pistola calibre 45 foram encontradas no local. Mesmo levado para o pronto-socorro da Antena, o soldado não resistiu e morreu. Os assassinos continuam foragidos. 

Cerca de meia hora após o assassinato do policial, dois suspeitos, ocupando uma moto Honda CG 150, segundo a PM, morreram ao trocarem tiros com policiais das Rondas Ostensivas com Apoio de Motocicleta (Rocam) em Embu das Artes, município vizinho a Taboão da Serra. 

O suposto tiroteio ocorreu na Rua Babilônia, no Jardim Estela, distante cerca de dois quilômetros do local onde o soldado foi atacado. Segundo a PM, a Rocam foi acionada após o Centro de Operações da corporação receber denúncia de que na região dois homens em uma moto estariam assaltando pedestres. A caminho do endereço informado, os policiais cruzaram com a moto e ordenaram que o piloto parasse, tendo início a perseguição. 

Ainda segundo a PM, na Rua Babilônia, o criminoso perdeu o controle da moto e ambos os suspeitos caíram, porém, mesmo assim, teriam atirado contra os policiais, que revidaram. Um dos suspeitos, identificado como Rodrigo Neves de Oliveira, morreu no local, o outro ainda foi levado para o pronto-socorro da Antena, mas também não resistiu. Nenhum policial ficou ferido. 

A PM informou que com a dupla foram apreendidos dois revólveres, calibres 32 e 38, e uma bolsa, pertencente a uma mulher assaltada minutos antes. Não se sabe ainda se a dupla está envolvida na morte do soldado em Taboão da Serra. Tanto o assassinato do policial como o tiroteio ocorrido meia hora depois serão investigados pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). 

Na Rua Nicolau Gentile, a cerca de 800 metros do posto de combustível, um irmão de um policial militar foi assassinado por desconhecidos que ocupavam um Fiesta preto e atiraram contra três pessoas, atingindo somente uma delas. 

Outras três pessoas foram baleadas na Rua Tereza Montez Sanches, também em Taboão, a menos de um quilômetro do tiroteio entre a PM e os dois suspeitos que ocupavam uma moto, em Embu. Desconhecidos em um Fiat Stilo prata dispararam contra três pessoas. Uma delas morreu no local. Dois feridos, ambos adolescentes, um de 16 anos, foram levados para o pronto-socorro da Antena e para o Hospital Geral de Pirajuçara.

Não foi informado o estado de saúde das vítimas. Na Rua João Antônio da Fonseca, também em Taboão, a cerca de 1,5 quilômetro do posto de combustível onde o soldado foi morto, dois homens, que também ocupavam uma moto, foram baleados e morreram antes que pudessem ser socorridos. Segundo a Guarda Civil de Taboão, outras duas pessoas foram encontradas mortas, já na madrugada desta terça-feira, na altura do nº 25 da Rua Sati Nakamura, a menos de dois quilômetros do posto. 

Com informações do Bol

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.