Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Polícia

Investigador responsabiliza MTST pelo quebra-quebra na Câmara de Taboão

Por | 4/10/2012

quebra

Sandra PereiraPolícia tenta descobrir autores do tumulto por imagens internas já solicitadas

O investigador da cidade de Taboão da Serra, Luis Peniche, responsabilizou os integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) pela confusão e quebra-quebra ocorridos na sessão desta última terça-ferça (2) – relembre aqui. Ele revelou que as imagens internas da Câmara são transparentes e apontam os manifestantes como causadores da confusão. A afirmação é contrária à nota divulgada pelo movimento, uma vez, que eles apontam o presidente da Casa, vereador Macário (PT) e a Guarda Civil Municipal (GCM) pelo ocorrido – leia mais aqui.

Peniche observou que o vereador Macário não pode ser responsabilizado pelo vandalismo, uma vez que ele pediu aos manifestantes, antes da confusão, para manterem a calma e não encontrou condições de continuar a sessão pela situação que já se encontrava (ânimos exaltados). Em relação à GCM, o investigador não vê nenhuma ação ilícita por parte da corporação. “Os GCMs tentaram manter a ordem. E só não foi pior, porque na sessão, outros guardas à paisana (de folga) aguardavam a votação de algum projeto referente à eles e ajudaram a conter o tumulto”, explicou.

Questionado sobre os disparos efetuados, durante a confusão, Peniche afirmou que uma cápsula deflagrada foi apreendida no local, porém o autor dos disparos ainda não foi identificado. Ele pontuou que além das imagens internas da Câmara, fotos e vídeos gravados por pessoas que acompanharam o ocorrido também serão usadas na investigação. “Essas imagens e fotos já foram solicitadas e servirão para a identificação dos autores e demais pessoas que participaram da confusão”, explicou.

Até o momento nenhuma pessoa foi identificada e qualificada. O Boletim de Ocorrência de danos, disparo de arma de fogo e lesão corporal foi registrado na noite do acontecimento por vereadores. E um inquérito policial nº 1.391/2012 foi instaurado para investigar o caso.

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.