Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Política

Sessão de Taboão acaba em confusão, quebra-quebra e violência

Por Sandra Pereira | 2/10/2012

camara450

Sandra PereiraPlenário ficou repleto de pedaços de cadeira e objetos quebrados

A última sessão da Câmara Municipal de Taboão da Serra antes da eleição terminou em uma confusão generalizada com direito a pancadaria,  destruição de cadeiras, portas, cerca de proteção e até equipamentos de som. A confusão começou quando integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), que estavam na sessão para acompanhar a votação de um projeto de interesse da categoria, invadiu o plenário depois do presidente encerrar a sessão alegando falta de segurança. Veja aqui fotos de Sandra Pereira e da Câmara Municipal de Taboão da Serra.

Guarda Municipal usou gás de pimenta para dispersar os manifestantes e se iniciou uma verdadeiro pandemônio na Casa. Os vereadores tiveram que deixar o plenário às pressas enquanto pedaços de cadeiras eram atirados contra eles. Os vereadores foram prestar queixa na delegacia da cidade.

Já do lado de fora da Câmara vários manifestantes jogaram pedras e outros objetos contra o prédio. Houve disparos de armas de fogo e até o momento não há notícia de feridos no local. A polícia demorou mais de 20 minutos para chegar à Câmara. Ao menos um suspeito foi detido.
O presidente da Casa, vereador Macário (PT) classificou o ato de vandalismo.  

“Conversei com os líderes do movimento e com o vereador Paulo Félix. Pedi segurança e propus a entrada de um número limitado de manifestantes. Eles não aceitaram e deu no que deu. Infelizmente o vereador achou que eu estava exagerando. A Câmara está destruída. O vereador foi agressivo comigo, bateu meu microfone na mesa. Mas, os fatos serão apurados e os que devem vão pagar”, afirmou.

Macário ainda disse estar admirado com o fato de Paulo Félix “ter incentivado os manifestantes”. Ele disse que as filmagens da sessão vão identificar os responsáveis pelo quebra-quebra na Casa. “Eles vão ser responsabilizados e terão que pagar”.

Ele explicou que a votação esperada pelo movimento prevê a mudança de zoneamento de duas áreas de interesse misto em Zeis. O ano passado a mesma área era de Zeis e foi transformada em Zona Mista. 

Paulo Félix disse à imprensa que faltou pulso, comando e diálogo ao presidente da Câmara. Alegou que foi a ação dele de encerrar a sessão que desencadeou a violência. “Sou contra violência. Abomino. E esse espetáculo prejudica a imagem da Câmara, vai mostrar que não tem autoridade, comando e nem dialogo. Isso é muito ruim às vésperas de uma eleição. Todos deveríamos ter tido a serenidade de evitar o que houve”, ponderou.

19º

Luciano

MACARIO FEZ CERTO DE ACABAR A SESSÃO ESSES VANDALOS IAM ACABAR FERINDO ALGUEM COM TANTA VIOLENCIA. sE NÃO FOSSE A gcm IA SER MUITO PIOR ELES QUERIAM ACABAR COM TUDO. fOI HORRÍVEL MESMO.

18º

Luiza

como é que pode gente.

17º

Jaqueline

Agora, vá lá nas urnas e votem NA MULHER DO PAULO FELIX, acorda Taboão!!!

16º

mara

Boa tarde Taboão! Que vergonha; mais uma vez a cãmara vira notícia de terror. E o Pior de tudo mais uma vez a culpa recai em cima do povo mais sofrido que não tem nada a perder a não ser sua própria vida esse nosso povo sem teto só conhece a violência isso porque sempre foram tratados assim, com violência e descriminação. O que me surpreende é a atitude do Sr.Presidente da camara homem culto e inteligente pelo menos é o que se espera de um presidente de uma camara municipal. Coitado! não tem equilíbrio e nem jogo de cintura para dialogar com o nosso povo. Encerrar a sessão naquele momento não dava pra esperar outra coisa, isso sim é incitação a violência. Depois é facil jogar a culpa nos outros. Acho mesmo que o movimento foi vítima de uma cilada. Eu estava lá e ví como foi. Uma hora e meia de intervalo deixando a plenária que estava super lotada lotada nervosa

15º

Helena

Que vergonha !!! o que fazer??? é nessa situação deprimente que se encontra a politica e os políticos de Taboão da Serra não vale a pena ! votar aqui não exercer a cidadania,na realidade estamos elegendo um bando de pessoas que só pensam em enriquecimento ilícito que pena ,o povo dessa cidade esta abandonado ...

14º

cidadao indignado

Cade o Ministerio Publico, e a justiça de nossa cidade, para enquadrar esses vagabundos, parasitas, e tambem esses vereadores que incentivaram essa violencia sem tamanho. Com certeza tem o dedo desse malfeitor Paulo Felix, que a mais de 20 anos explora esse movimento principalmente em epoca de eleiçoes. Esse e a pior especie de politico, se se esconde por tras da mascara da falsidade, desfaçatez, da mediocridade,do oportunismo, canalizando em beneficio proprio, o interesse daqueles que tambem querem levar algum tipo de vantagem sem fazer o menor esforço, enfim sao ratos querendo comer o queijo alheio.

13º

Danielle

É ridiculo ou melhor tragico! Concordo com Antonio Pereira! A culpa é sempre da população 'mal educada' como a midia adora dizer... E os politicos como "bons homens" é que estao certissimo, a cada eleição q passa mais cinismo!! Francamente é muita revolta!

12º

Michelle

Gente aloprada esses vereadores... como a população pode acreditar numas coisas dessas... é só olhar para cara cara que já se vê a falta de seriedade... Bando de malandros...

11º

Marlene soares

Agito e agora quem vai pagar a conta ? SR. PAULO FELIX com certeza somos nos que pagamos nossos impostos e pagamos o seu salario. Para agitar isto ai foi fácil não se esqueça que é patrimônio publico quem pagou e quem paga somos nos. que o policia faça seu trabalho e o culpado seja punidos .

10º

Arney Barcelos

REPITO O QUE EU JÁ DISSE e o que dise aqui Antonio Luiz Pereira: "quem acompanha a historia politica da cidade sabe muito bem como são usados como massa de manobra e curral eleitoral os movimentos que se dizem sociais.Os personagens públicos que assim agem são por demais conhecidos e levaram o Município ao descalabro que foi a sua urbanização." ENFIM NÃO DÁ PRA CONFIAR NO MTST! ESSES CARAS FORAM CRIADOS E CONTINUAM LIDERADOS POR POLÍTICOS AUTORITÁRIOS E CRIMINOSOS!

Mauricio Parisotto

Eu sou pobrão, assim como a maioria dos brasileiro. Como tal, já paricipei (não que eu ache que todos devam participar) de um dos movimentos do MTST. Foi uma ocupação feita no ano de 2005 ou 2006 na divisa dos municípios de São Paulo e Itapecerica da Serra, perto de um bairro chamado Valo Velho. Eu não tinha residência para morar naquela época, mas fiquei impressionado com a desorganização deste movimento, o que me motivou a abandoná-lo. Eu havia alugado uma casa naquele bairro e no dia da invasão, peguei meu fusquinha e fui até lá levar madeiras, lona, para montar uma cabana, como todo mundo ali. Na rua detrás da minha havia uma casa de material de construção, e o dono desta casa, que na época possuía um carro de luxo, estava lá também, montou sua cabana (não perto da minha, aliás eu nem montei...) liguei para minha esposa e pedi pra ela traser o carro, coloquei as madeiras dentro e fui embora. Me recuso a acreditar que movimentos populares que dizem que querem ajudar o pobre façam algo tão desorganizado assim. À frente do movimento, obviamente havia um barbudo com cara de petista que só sabia falar no megafone, e um monte de puxa-saco em volta dele sem nada nas mãos.

sonia

A unica coisa que penso, é que se fosse pra construir um condominio com uma grande construtora, nada disso aconteceria, pq acha que as autoridades de hoje quer saber de pobre em sua cidade! A unica autoridade que pensou em pobre até hj foi nosso querido LULA.

Nilton Benedito Esteves - Síndico Jardim Iolanda

Nosso dinheiro sendo jogado no lixo. Lembre-se nós pagamos os salários dos Vereadores e todo o patrimônio imobilizado das dependências da Câmara. Como diz o Faustão URNA NÃO É PINICO para depositar seu voto. Escolha seu Vereador com seriedade, afinal ele vai representá-lo por 4 anos e deverá ter dignidade, honradez e honestidade no mandato, um verdadeiro FICHA LIMPA. Veja imagens deploráveis do vandalismo veiculadas pela Rede Globo em todos os jornais matinais. http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2012/10/confronto-entre-sem-teto-e-guardas-civis-termina-com-5-feridos-em-sp.html Que vergonha ver nossa querida Cidade de Taboão da Serra nas páginas policiais.

Wagner

Mais uma vez esses vandalos do MTST demonstraram que não tem compromisso com a população, defendendo apenas seus próprios interesses como a obtenção de moradia, sem trabalhar e danificando o patrimnonio público, o qual pagamos com nosso dinheiro. Infelizmente o nobre vereador Paulo Felix mais uma vez envolvido com estes marginais!

Paulo Henrique

Infelizmente esses MST, MTST e variações são movimentos formados por vagabundos que querem moradia do governo financiada as custas de quem trabalha. Porque não pedem emprego para trabalhar e comprar com dignidade cada um sua casa ? É mais fácil pedir e se encostar na sombra dos maus políticos que iludem os ignorantes. No Brasil se investe muito pouco em Educação por isso. Já dizia Maquiavel " Um povo ignorante é mais fácil de ser manipulado ". Sr. Paulo Félix e Sr. Olívio, os Srs. que não podem nem se eleger pois estão com ficha suja deveriam ter vergonha na cara e renunciar já.

antonio luiz pereira

quem acompanha a historia politica da cidade sabe muito bem como são usados como massa de manobra e curral eleitoral os movimentos que se dizem sociais.Os personagens públicos que assim agem são por demais conhecidos e levaram o Município ao descalabro que foi sua urbanização.

Rosa Maria

Bom Dia, Câmara Municipal de Taboão da Serra - SP. Um verdadeiro faroeste, uma vergonha, um desrespeito junto a sociedade (comunidade) local. Mais do que nunca, é preciso utilizar o cérebro antes de votar!

CARLOS

ISSO AI E JOGADA POLITICA SEMPRE QUE TEM ELEIÇÃO LA VEM ESTE BAND O DE VAGABUNDO AEUI EM NOSSA CIDADE E PIOR 90 % DELES NEM MORAM EM TABOÃO E DESSA VEZ OPOSITORES DERAM UM TIRO NO PE O TIRO SAIU PELA CULATRA

Antonio Pereira

Simplesmente ridiculo. A prefeitura deveria utilizar essas áreas que serão construidas moradias populares para construir equipamentos públicos (creches, posto de saúde, etc). Os políticos querem ser bonzinhos em véspera de eleição e acaba nesta vergonha.

14/07/2017

Câmara de Taboão permanece com atendimento ao público durante o recesso

A Câmara Municipal de Taboão da Serra entrou em recesso parlamentar no início de julho e neste...

12/07/2017

MPT pede veto e não descarta entrar com ação contra reforma trabalhista

O Ministério Público do Trabalho (MPT) encaminhou ao presidente Michel Temer, nesta quarta-feira...

07/07/2017

Deputada Analice assume presidência da Assembleia e recebe delegação da Baviera

A deputada estadual Analice Fernandes assumiu interinamente a presidência da Assembleia...

07/07/2017

Assembleia aprova proposta de Alckmin que reduz valores de multa e juros de ICM

Na tarde desta quarta-feira, 05 de julho, a Assembleia Legislativa de São Paulo aprovou o...

05/07/2017

Tribunal de Contas reunirá prefeitos de Taboão, Embu, Itapecerica e região

Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCESP) realiza em Suzano, na próxima quinta-feira...

05/07/2017

Assembleia aprova proposta de Alckmin que reduz valores de multa e juros de ICMS

Na tarde desta quarta-feira, 5 de julho, a Assembleia Legislativa de São Paulo aprovou o Projeto...

04/07/2017

Vereadora Érica Franquini comemora o sucesso da 1ª audiência pública

Na quinta-feira, 29, a comissão de Segurança da Câmara Municipal de Taboão da Serra realizou a...

04/07/2017

Prefeito Jorge Costa fala sobre projetos de Itapecerica

Reeleito pela quarta vez para administrar a prefeitura de Itapecerica da Serra, o prefeito Jorge...

03/07/2017

Prefeitura de Embu emite nota sobre a saída de Jefferson Siqueira do Turismo

A prefeitura de Embu das Artes emitiu nota oficial sobre a demissão do secretário Jefferson...

01/07/2017

Câmara Municipal entra em recesso após aprovação da LDO

Na última terça-feira, dia 27, os vereadores de Taboão da Serra aprovaram por unanimidade, em...

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.