Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Saúde

Funcionários do PS e Maternidade de Embu protestam contra atraso de salário

Por Karen Santiago | 12/09/2012

reuniao

Karen SantiagoFuncionários se reunem com secretaria de Saúde e de Finanças no Centro Cultural Mestre Assis

Funcionários do Pronto Socorro e Maternidade central da cidade de Embu das Artes realizaram uma intensa manifestação na tarde desta terça-feira, dia 11. Eles afirmaram que a manifestação diz respeito ao atraso de salário que já dura um mês e dez dias, devido a mudança de empresa que administra a unidade de saúde, que aconteceu desde o dia 31 de julho. A paralisação, segundo eles, só vai acabar quando receberem seus salários.

Os manifestantes cobraram também melhores condições de trabalho, pois de acordo com eles faltam remédios, material de limpeza, fraldas, absorventes, comida para os pacientes e até oxigênio utilizado para transportar pacientes na incubadora. Segundo a comunidade, o PS sofre ainda sem médicos e com a demora para marcar consulta.

Eles também questionavam qual a empresa de fato que é a responsável pelo pagamento do salário deles, uma vez, que o Cejam não é mais a administradora da unidade e sim a Vida Assessoria. “Uma empresa joga o problema para a outra e enquanto isso ficamos sem salário. Eles não tem consideração pela gente”, afirmaram os funcionários.

Em reunião com a secretária de saúde, Sandra Magali e finanças, secretário Fernando Amâncio os funcionários travaram um embate com a prefeitura e cobraram explicações, além de acusarem que a saúde está péssima. Eles também souberam que é do Cejam a responsabilidade do pagamento dos salários deles. “O processo de mudança não é algo simples. Mas vocês são funcionários do Cejam e precisam cobrar o pagamento deles”, afirmou Amâncio.

Sandra Magali, por sua vez, pontuou que precisou rever o contrato com o Cejam, reduzir os gastos e otimizar os recursos. “Tem que acontecer uma negociação para receber. E se não resolver, os funcionários tem direito de entrarem na justiça, pois no contrato está claro que é de responsabilidade deles”, disse. O Cejam, de acordo com o contrato de administração da Maternidade firmado com a Prefeitura, tem o prazo de 90 dias para pagar os funcionários, sem repasse da prefeitura.

Em relação às reclamações dos funcionários, a secretária frisou “que não é verdade e não falta nada no PS e Maternidade”. A reportagem entrou em contato com a assessoria de imprensa do Cejam, mas até o fechamento da matéria não obteve retorno dos questionamentos.

Nota Oficial da Prefeitura

A Secretaria Municipal de Saúde apresentou a intenção de promover avanços na qualidade técnica e administrativa e otimizar os recursos públicos  da Maternidade Alice de Campos Machado, mas a empresa prestadora de serviço para a Prefeitura de Embu das Artes, o CEJAM (Centro de Estudo Dr. Amorim), não concordou com as sugestões apontadas pela gestão municipal e, em comum acordo, optou por se desligar do Plano de Trabalho da Maternidade;

Para que o serviço não tivesse descontinuidade de atendimento (por se tratar de um equipamento essencial de saúde púbica), realizou-se  um contrato emergencial com outra empresa;

Os funcionários que trabalharam até a data de 11/09/2012 continuam com o vínculo empregatício com a empresa CEJAM e não com a Prefeitura;

Reiteramos que, em momento algum, houve descontinuidade no atendimento a nossas gestantes e aos recém-nascidos, ocorrendo um avanço importante na qualidade desse atendimento.

13º

david

Lixo é pouco a saúde como um todo no embu tá um lixo...

12º

marcela

Cade o dinheiro da saude Chico Brito, esta na campanha?

Resposta:

11º

Marcia Baptista

A Prefeitura é co-responsável pelo pagamento dos funcionários, afinal quem fiscaliza os atos da contratada é a prefeitura, quem assinou contrato foi a prefeitura, portanto não tentem correr das responsabilidades, ele prestam serviços dentro de um prédio público, com equipamento público e tudo que esta dentro é de inteira responsabilidade do gestor público.....Direito Administrativo.....Caros funcionários, procurem um advogado e reclamem seus direitos, alguém tem que pagar....

10º

Jennifer

Esse comentário que diz que a criançinha caiu do berço é óbvio que a culpa é da mãe que não olhou direito o bebê. Será que vão culpar os funcionarios da maternidade? O que a mãe estava fazendo que não cuidou do recém nascido?

Gomes

O CEJAm é uma empresa séria. O único problema é que faz parcerias com prefeituras e dá tudo errado. Em Taboão da Serra a prefeitura rompeu o contrato com essa empresa e deixou a saúde um caos até hoje. E o secretário da época ainda tenta ser vereador nesta eleição.

Lúciana Ribeiro

A maternidade está em fase de abandono!!! MINHA VISINHA ESTEVE INTERNADA E JUSTAMENTO NO DIA 10/09, DIA EM QUE DEU A LUZ E TROUXE UMA CRIANÇA SAUDÁVEL AO MUNDO, COM APENAS 5H DE VIDA, A BEBÊ CAIU DO BERCINHO, FRATUROU O CRÂNIO E NGM FEZ NADA, NÃO TINHA UMA ENFERMEIRA PARA ATENDER, E A CULPA É DE QUEM??? ME POUPE NÉ SECRETARIOS, AQUILO TÁ UM KAOS DE VERDADE, ESTÁ UMA IMUNDICE AQUELA MATERNIDADE Q UM DIA FOI REFERÊNCIA NO MUNICÍPIO, OS FUNCIONÁRIOS E O CEJAM ADMINISTRAVAM MUITO BEM A MATERNIDADE ATÉ Q O PREFEITO QUIZ REDUZIR GASTOS SENDO Q O NÚMERO DE PACIENTES TRIPLICOU NOS ULTIMOS 2 ANOS! ISSO É UMA CALAMIDADE MESMO, E NEM AO MENOS SE APRESENTOU AOS FUNCIONÁRIOS, INCLUSIVE NO FIM DO ANO PASSADO FEZ FESTINHA NO PS INAUGURANDO A PEDIATRIA 24H, CADÊ, POIS NEM A RECEPÇÃO DE PEDIATRIA EXISTE MAIS, E MÉDICOS SÓ ATÉ AS 00H, Ô Q ISSO SEU PREFEITO E SECRETÁRIOS NÃO TIREM O DE VC'S DA RETA EM PLENA ÉPOCA DE ELEIÇÃO!!!

Mariazinha

Eu conheço muitas pessoas que trabalharam na maternidade na época da SPDM e CEJAM,que o atendimento éra ótimo,mas agora com essa nova empresa está um lixo,sem profissionais capacita dos,sem médicos,sem higiene,sem comida para as mães,sem condiçoes minimas de trabalho,e ainda sem pagar os funcionários...essa pergunta é para a secretário da prefeitura de Embu... Vem cá minha querida por acaso você trabalha de Graça???e suas contas esperam que resolvam quem é q vai pagar os funcionários??? A saúde em EMBU DAS ARTES...ESTÁ SUCATEADAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA

cristiane gomes soares

É óbvio que a secretária de saúde vai negar sobre o estado lastimável que esta a maternidade, as mães que deram a luz na maternidade na época que a SPDM e o CEJAM, administrava e hoje por algum motivo retornou,viram a enorme diferença no atendimento, na limpeza, enfim na qualidade em geral. A prefeitura sucateou a saúde em Embu das Artes para comprar postes bonitinho, grama para as calçadas, e trocar o asfalto 3 vezes em menos de 6 meses.

renata

e verdade a maternidade foi boa hoje ta de da nojo logo logo o prefeito vai deixa la que nem o ps a qualidade caiu muito...

Maria

Isso é um absurdo a secretaria de saude dizer que não está com problemas.. não tem médico, o atendimento está precario... essa empresa que entrou na saúde do município que não resolve nada.. tiraram os bons médicos e colocaram péssimos para atender, não tem medicamento no posto de saude.... sem falar no samu que inaugurou, sem dar assistencia correta a equipe, muitos dos funcionários não tem se quer uniforme para trabalhar, saem na rua em atendimento com calça jeans, muitos compram do próprio bolso o uniforme, outros estão com os uniformes rasgados, remendados ou gastos, e aonde está o dinheiro para isso, sem dizer que alugaram duas ambulâncias e uma vive quebrada pq a sirene não funciona, isso é gastar dinheiro do povo ou melhor jogar o dinheiro do povo no ralo.. um absurdo e aonde está o prefeito que não ve isso, e os vereadores que não acompanham e investigam...

SONIA MARTINS

E VERDADE A MATERNIDADE TEM ATE RATOS NA TUBULAÇÃO DOS AR CONDICIONADOS E FALTAM MEDICAMENTOS E NÃO TEM CIRURGIAS POR FALTA DE ANESTESIA OBS.JÁ FOI MELHOR.PENA Q GERALDO CRUZ COLOCOU UM PREFEITO DESSA CATEGORIA.....S

TALITA DOS SANTOS ARAUJO

REDUZIRAM O CUSTO DA VERBA DA SAÚDE PARA PLANTAÇÕES DE COQUEIROS, ISSO É UMA VERGONHA NA AREA DA SAUDE.

jonas

e verdade a maternidade de embu ta um lixo

20/08/2017

Prefeito Jorge Costa assina convênio para Rede Municipal de Saúde

O prefeito de Itapecerica da Serra, Jorge Costa esteve no dia 15 de agosto no Palácio dos...

17/08/2017

Clínica Médica oferece curso gratuito para gestante em Taboão da Serra

08/08/2017

Menos de 4% dos médicos denunciados aos conselhos perdem seus registros

O Conselho Federal de Medicina (CFM) foi criado em 1951, inicialmente com competência para fazer...

06/08/2017

Programa Fila Zero: Saúde de Embu das Artes no caminho certo

O Programa Fila Zero foi lançado em julho deste ano, por intermédio de um contrato assinado com...

31/07/2017

Dermatologista da Clínica São Bento dá dicas para manter a pele bonita

O inverno finalmente chegou para quem aprecia os dias de baixas temperaturas.  O que a maioria...

28/07/2017

Nova/sb faz campanha de combate às hepatites virais para Ministério da Saúde

Hoje, Dia Mundial de Luta contra as Hepatites Virais, o Ministério da Saúde começa a veicular...

26/07/2017

Unidades de saúde de Embu intensificam vacinas nesta semana

Até dia 28 de julho, seguindo determinação da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, as...

26/07/2017

Clínica São Bento e prefeitura de Embu fecham parceria para zerar filas de exame

 

Com o objetivo de diminuir o tempo de espera dos moradores para a realização de...

19/07/2017

Brasil terá fábrica de testes de zika e chikungunya

O laboratório alemão EUROIMMUN, líder mundial em diagnóstico autoimune e o único no Brasil a...

21/08/2017

UniVesp será inaugurada nesta quinta-feira em Embu das Artes

A UniVesp Embu das Artes será inaugurada na quinta-feira (24/8), às 19h, no Parque Francisco...

21/08/2017

Sabesp informa que voltará a atender no antigo endereço em Itapecerica da Serra

A partir do dia 28 de agosto, a Sabesp volta a atender no antigo endereço:
Rua São João nº 89 –...

21/08/2017

OAB Taboão promove palestra sobre perícia criminal nesta terça

Na próxima terça-feira, dia 26, às 19 horas, acontece no auditório da TaboãoPrev  - Taboão da...

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.