Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Polícia

Câmeras de segurança não funcionam há cinco meses em Taboão

Por | 7/08/2012

central1

Arquivo Jornal na NetSistema ajuda a identificar criminosos, mas falta de manutenção dificulta ações da polícia

Desde março, exatos cinco meses, as câmeras de monitoramento existentes em Taboão da Serra permanecem sem funcionar normalmente (relembre aqui). Na época a repercussão fora tamanha, que culminou na investigação do caso pela Comissão de Segurança da Câmara Municipal da cidade (relembre aqui).

Na ocasião, o secretário de segurança, Coronel Silas Santana garantiu aos participantes que em dois meses as câmeras de monitoramento voltariam a funcionar normalmente. O prazo terminou no último dia 27 de junho, dois meses atrás, mas até o momento os equipamentos ainda não operam normalmente e o prazo para que isso aconteça, ainda não está definido, segundo apurou o Jornal na Net.

“O fato se deu, devido uma previsão do prazo, que eu mesmo dei”, disse. E completou - “Para a manutenção das câmeras, será feito um processo licitatório e isso compete ao departamento de fiscalização”, afirmou. De acordo com ele, o departamento ainda não se posicionou sobre a licitação, para que as câmeras passem pela manutenção necessária e voltem a funcionar normalmente.

Em nota oficial, a assessoria de imprensa da Prefeitura Municipal ressaltou que o departamento de licitações afirmou que a contratação de serviços para manutenção do sistema de câmeras de vídeomonitoramento requer algumas etapas imprescindíveis, como fazer levantamento dos equipamentos existentes, vistoria para análise de cabeamento e demais periféricos, definição, pela área de segurança, das visitas técnicas às empresas para fornecimento de orçamentos iniciais que vão embasar a licitação, etc. e essas providências tornam o processo moroso (demorado).

“Entretanto, tão logo estejam reunidos todos os requisitos e formalidades necessárias o edital será publicado no Portal da Prefeitura”, finaliza a nota oficial.

A implantação do videomonitoramento no município já custou aos cofres públicos federais R$ 882.947,19.  A informação pode ser acessada direto na página do Portal da Transparência no link aqui.

As imagens do monitoramento são aliadas importantes das forças policiais, contribuem diretamente para inibir a prática de crimes e ajudam a identificar criminosos, após a consumação dos delitos - relembre aqui.

Já em Taboão a falta das imagens impediu a identificação dos assassinos do sargento da polícia militar morto nas imediações do Parque Marabá, numa área onde há uma câmera instalada, mas que não funciona – saiba mais aqui.



Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.