Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Cultura

“Filha da Anistia”, com direção de Helio Cicero, será apresentado em Embu das Artes

Por Prefeitura da Estância Turística de Embu das Artes | 19/03/2010

anistia.jpg

A apresentação teatral gratuita que acontecerá nos dias 20/3 e 14/4, em Embu das Artes.

Filha da Anistia, com texto de Carolina Rodrigues e direção de Helio Cícero, fará apresentações gratuitas nos dias 20 de março, sábado, e 14 de abril, quarta-feira, no Centro Cultural Mestre Assis, às 20h.

A peça conta a história de uma jovem que vai em busca do pai que nunca conheceu e acaba descobrindo um passado de mentiras e omissões, forjado durante os anos de chumbo no Brasil.

O projeto Filha da Anistia nasceu após três anos de pesquisa. Carolina Rodrigues e Alexandre Piccini mergulharam em arquivos públicos e bibliotecas; leram livros, teses e biografias; conheceram e entrevistaram militantes. “Durante esse processo, uma pergunta ganhou força em nós: qual ditadura existiu: a que nos foi apresentada nos tempos de escola ou essa que estamos conhecendo através da pesquisa? A busca por esta resposta e por entender o que estava oculto me impulsionou a escrever o argumento da peça”, comenta Carolina.

Por isso mesmo é que Filha da Anistia provoca no espectador a reflexão sobre esse período da política nacional por meio da história de uma família despedaçada pela ditadura. A montagem revela os dois lados da sociedade, inserida neste contexto: o da omissão e conformismo e o da luta pela liberdade cerceada pela repressão.

“Meu orgulho é ter conseguido realizar esse trabalho sem armas no palco e sem nenhuma cena de tortura”, revela o diretor Helio Cicero. “A repressão não tinha cara, não tinha identidade; uma arma apontada não é o elemento mais importante para mostrar que não temos liberdade”. A ditadura militar é exposta por meio das lembranças do personagem Jorge sobre os encontros e conversas com a irmã Iara. A direção buscou um ritmo ágil para essas cenas do passado, explorando os diálogos sem didatismo e sem discurso político.

O texto final resultou do processo de criação durante os ensaios, que vêm acontecendo desde outubro de 2009. Carolina, junto com Cicero e Piccini, foi traçando os caminhos do enredo; recebeu orientação dramatúrgica de Samir Yazbek, até chegar ao texto final da peça. Em 2009, o projeto foi contemplado pelo Programa de Ação Cultural (ProAC) da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo.



SINOPSE

A história se passa no ano de 2009. Clara é uma advogada de 30 anos que procura refazer sua história, desde o nascimento quando foi morar com os avós paternos. Tudo que tem é o endereço de seu suposto pai, Jorge, que a avó lhe deu antes de morrer. Sua história é um mistério, contaram-lhe que seu nascimento ocasionou a morte da mãe e nunca viu o pai pessoalmente, cuja presença era inaceitável pelo avô militar.

Com a morte da avó, Clara resolve procurar pelo pai e esclarecer o passado, mas ela não imaginava que sua vida seria radicalmente transformada, a partir das revelações deste encontro. Ao perceber o abismo cultural e histórico entre a sua geração e a de Clara, Jorge é acometido por duras lembranças e toma consciência da herança deixada pela ditadura nas gerações posteriores ao golpe.

Ao tentar recuperar a história, vivida por ele e seus companheiros na juventude, e provocar a reflexão em Clara, que cresceu alheia a esse processo histórico, Jorge revela que é, na verdade, seu tio, irmão de sua mãe, Iara. A jovem então descobre que sua mãe e seu tio foram jovens militantes da resistência contra a ditadura militar, após o golpe de 1964, e que sua mãe - grávida do namorado, também militante - perdera a vida, após ser presa e torturada pela repressão. A criação da pequena Clara foi assumida pelos avós, que inventaram uma história fantasiosa e descabida, omitindo a existência da filha, sua mãe, e dizendo ser ela filha de Jorge.

Todas as certezas de Clara caem por terra diante de tão duras revelações sobre seu passado familiar e sobre um período da história de nosso país que poucos conhecem e que a maioria prefere esquecer. Para ela, isso não será mais possível.

Serviço

Centro Cultural Mestre Assis

Apresentações gratuitas: 20 de março, sábado, às 20h

14 de abril, quarta-feira, às 20h

Largo 21 de Abril, s/n – Centro

Embu das Artes – Tel. (11) 4785-3563

Duração: 80 min

Gênero: Drama

Classificação etária: 14 anos

anist.jpg


anisti.jpg

Texto e fotos:  Vitor Vieira

13/07/2017

Mostra Cultural do Projeto Aparecendo aconteceu domingo no Cemur

O projeto Aparecendo, que conta com o apoio do vereador Cido, foi realizado no  domingo, dia 8,...

12/07/2017

Corra e compre já seu ingresso para o rodeio de Itapecerica

Quem quiser aproveitar os shows do último final de semana da 39° edição da Festa do Peão de...

07/07/2017

Fim de semana tem rodeio em Itapecerica e quentão em Taboão

Neste fim de semana, Taboão, Embu e Itapecerica da Serra possuem diversas atrações que prometem...

03/06/2017

Fim de semana no Embu tem cultura no bairro, maracatu, dança, música e futebol

Fique por dentro das atrações culturais e esportivas promovidas pela Prefeitura de Embu das...

29/05/2017

Taboão teve duas mulheres palestrantes na 1ª Virada Feminina de São Paulo

Taboão da Serra teve duas representantes entre as palestrantes da 1ª Virada Feminina ocorrida...

26/05/2017

1º Fórum de Cultura & Arte de Embu das Artes acontece neste sábado (27)

A Secretária Municipal de Cultura irá realizar no próximo sábado (27), O primeiro Fórum...

25/05/2017

Abolição da escravatura é comemorada com atividades culturais em Taboão

Dia 13 de maio é comemorado a Abolição da Escravatura. A data homenageia a Lei Áurea, sancionada...

22/05/2017

Seminário com autoridades debate racismo em Itapecerica

Raças, credos e gêneros, todos juntos discutindo uma sociedade sem discriminação, mais...

10/05/2017

Festa de Santa Cruz anima público com diversidade de cultura popular

As secretarias de Cultura e a de Turismo da Prefeitura de Embu das Artes realizaram nos dias 5,...

05/05/2017

Ricardo Ozcar lança segundo CD no Pé da Serra em Embu

Explodiu! Na véspera de feriado, 30/04, a Casa de Shows Pé da Serra, em Embu das Artes, foi o...

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.