Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Polícia

Criminosos atacam viaturas da PM em Taboão da Serra

Por | 24/06/2012

dp_cones

Karen SantiagoNa Delegacia de Itapecerica foram colocados cavaletes e cones para aumentar a segurança dos policiais 

O ataque de integrantes de uma facção criminosa a forças policiais já atinge as cidades da região, segundo apurou o Jornal na Net. Taboão da Serra foi o primeiro município a ser alvo dos criminosos. “Eles (os integrantes) passam pelas viaturas e atiram contra elas”, afirmou um policial militar, em forma de anonimato. Não há registro até o momento, de mortes de policiais. E novos ataques não estão descartados.

Os principais locais escolhidos pelos criminosos, até o momento, são os bairros Marabá (próximo ao Shopping Taboão) e São Judas. As viaturas que trafegavam pela avenida Regário de Freitas e rua Paschoal Antônio Politano também foram alvo de tiros, entre elas uma de Força Tática.

De acordo com o Blog Bar e Lanches viaturas da PM também sofreram atentado na avenida Laurita Ortega Mari. "Nas três ocasiões os tiros foram disparados por dois bandidos em motocicletas", informa a postagem.

Os policiais trocaram tiros com os criminosos, na região central da cidade, entre a noite do último sábado (23) e madrugada do dia (24). Segundo informações apuradas pela reportagem, até o helicóptero do Águia foi acionado, para ajudar no acompanhamento ao carro dos criminosos. Ninguém foi preso. “A situação está crítica em Taboão e é sempre o mesmo tipo de ataque: os criminosos abrem à porta do carro, atiram contra as viaturas e policiais e, na sequência vão embora”, explica o policial.

Informações não confirmadas apontam que ao todo seis policiais alvejados por tiros, deram entrada no Hospital Geral do Pirajuçara, entre o sábado e a madrugada de domingo. Nenhum deles era da área do 36º e do 25º Batalhão e sim de São Paulo.

Nenhum ataque foi registrado em Embu das Artes (36º Batalhão) e Itapecerica da Serra (25º Batalhão), até o momento.

Policiamento continua reforçado

A Polícia Militar continua, neste domingo, a operação de reforço no policiamento em todo o estado de SP (o reforço começou na última sexta – 22). O efetivo foi reforçado e os grupos se dividiram em vários pontos.

A ordem é que todo o policiamento, externo e interno, fique nas ruas e não em bases fixas, ou nos Batalhões. Em frente aos batalhões, base comunitárias fixas e Delegacias das três cidades foram colocados cavaletes e cones para aumentar a segurança dos policiais e o policiamento foi reforçado.

O comando da PM determinou que todas as chamadas sejam atendidas por, no mínimo, duas viaturas. A ideia é que uma equipe proteja a outra durante o trabalho. E, por fim, que todos os policiais redobrem os cuidados com a segurança, até mesmo nos dias de folga.

Ataques e mortes registradas

Desde 1º de janeiro, segundo a PM, foram registradas 39 mortes de policiais militares, em horário de folga, em decorrência de crimes violentos. Só na semana passada, entre quarta-feira (20) e sábado (23), foram quatro mortes. A maioria que morreu estava de folga. Oito morreram enquanto trabalhavam.

De acordo com nota oficial do comandante da Polícia Militar do Estado de SP, divulgada na última sexta-feira, não houve nenhum assassinato de PM em serviço em 2012 sendo certo que as mortes registradas ocorreram com policiais de folga, surpreendidos durante exercício de atividade extracorporação (bico); tentando intervir em ocorrências de roubo contra terceiros e surpreendidos por marginais em via pública.

“Vários casos registrados estão prestes a serem esclarecidos e a Polícia Militar não vai descansar enquanto os responsáveis não forem identificados e presos”, frisa a nota.

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin falou, em entrevista a Rede Globo, que os ataques podem ser uma retaliação dos bandidos por causa do trabalho da PM. “A polícia está trabalhando sem parar. Então, tem retaliação. Isso não vai fazer a polícia retroceder em nada e está todo mundo trabalhando”, disse Alckmin.

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.