Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Educação

Professores da rede estadual da região paralisam atividades

Por | 15/03/2012

paralisacao

Divulgação: Erika Regina Leite/vc repórterProfessores de São Paulo se reuniram no centro da cidade para protestar por piso salarial na última quarta

Os professores de escolas públicas estaduais das cidades de Itapecerica, Embu das Artes, Taboão da Serra e toda São Paulo iniciaram na última quarta-feira uma paralisação para reivindicar a destinação de um terço da jornada de trabalho a atividades extraclasse, regra prevista na lei que criou o piso salarial da categoria.

A paralisação, de caráter nacional está prevista para durar três dias. Alguns professores de escolas estaduais das cidades da região, que ainda não aderiram à paralisação, avisaram aos alunos que podem aderirá-la entre esta quinta e sexta-feira. A convocação foi feita pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE).

Na próxima sexta-feira, os professores paulistas farão uma assembleia para avaliar o movimento. A Secretaria de Educação do Estado de São Paulo informou que não tem até o momento, estimativas sobre o número de professores parados.

Alunos da rede estadual de ensino temem a paralisação, uma vez, que não sabem ao certo quanto tempo ela permanece. “Os professores já avisaram que vão parar. Alguns já aderiram, outros vão aderir ainda. Estamos preocupados. O ano letivo nem começou ainda direito, e essa paralisação é convocada. Os alunos é que complicam”, desabafa, Miguel de 16 anos, morador do bairro Pirajuçara, da cidade de Taboão.

Lei Nacional do Piso Salarial dos Professores

A Lei Nacional do Piso Salarial do Magistério Público foi criada em 2008 e determina um valor mínimo que deve ser pago a professores com formação de nível médio e jornada de 40 horas semanais, sendo um terço desse tempo destinado às atividades extraclasse.

Segundo a Apeoesp, a secretaria estadual cumpre a remuneração mínima de R$ 1.451,00, estipulado para 2012, porém, no que se refere à jornada de trabalho, o entendimento que o governo faz da legislação diverge da interpretação do sindicato. A entidade defende que o tempo de sete aulas seja dedicado a atividades como correção de provas e preparação das aulas. No planejamento atual, esse período é de apenas uma aula.

A secretaria diz que cada aula deveria ter 60 minutos, mas, desde janeiro, tem apenas 50 minutos. O governo alega que os dez minutos restantes servem para que os docentes promovam as atividades extraclasse. Entretanto, para a Apeoesp, esse período é destinado à mudança de salas de aula e atendimento a alunos.

Na nota, a Secretaria da Educação garante que "cumpre integralmente a Lei Nacional do Piso Salarial" e que os professores da rede estadual de ensino têm assegurada uma jornada em sala de aula correspondente a dois terços da carga horária total, que é o máximo permitido pela lei.

Com informações extraídas do portal de notícias Terra


18/10/2017

Inscrições para cursos gratuitos por ensino à distância são abertas em Embu

A Prefeitura de Embu das Artes, por meio da Secretaria de Trabalho e Emprego em parceria com...

16/10/2017

Carreira de professor desperta cada vez menos o interesse de jovens

A falta de reconhecimento e de condições de trabalho tem atraído cada vez menos alunos para uma...

11/10/2017

Vereador André Egydio é atendido e Bom Escolar é implantado no Poupatempo

O vereador Dr. André Egydio (PSDB) teve, mais uma vez, suas solicitações atendidas pelo...

10/10/2017

Brasil deve reduzir desigualdades na educação para cumprir metas, diz estudo

A redução das desigualdades entre as regiões brasileiras no acesso e na qualidade da educação é...

10/10/2017

Enem 2017 terá detectores de metal em todos os banheiros, diz Inep

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2017 vai utilizar 67 mil detectores de metal, de acordo...

08/10/2017

Núcleo de Formação para Futuros Cidadãos forma 40 alunos em Itapecerica

A Escola Asas Brancas da Serra, em Itapecerica da Serra, recebeu recentemente a formatura de 40...

06/10/2017

Escola Estadual do Jd. São Luiz II passa a se chamar EE Professor Henrique Costa

A direção da Escola Estadual Jd. São Luiz II, em Embu das Artes, promoveu um evento para...

04/10/2017

Escola E. M. Marajoara em Embu está em clima de Olimpíada Literária

Desde o lançamento do Edital da Olimpíada Literária em agosto deste ano, o clima mágico vivido...

29/09/2017

Inscrições abertas para cursos do SENAC em parceria com a Prefeitura de Taboão

Uma parceria entre a Prefeitura de Taboão da Serra, através da Secretaria de Desenvolvimento...

24/09/2017

Matematicando transforma Parque das Hortênsias em sala de aula ao ar livre

Pelo terceiro ano seguido o Parque das Hortênsias, em Taboão da Serra, se transformou em uma...

18/10/2017

Taboão teve sessão histórica para as mulheres e com aprovação de leis

O grito silencioso das mulheres vítimas de violência ecoou com força e fez da sessão desta...

18/10/2017

Aneel autoriza reajuste nas contas de luz de consumidores do DF, GO e SP

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) autorizou hoje (17) reajustes nas contas de luz...

18/10/2017

MPF e MPT recomendam revogação de portaria que muda regras do trabalho escravo

O Ministério Público do Trabalho (MPT) e o Ministério Público Federal (MPF) recomendaram ao...

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.