Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Política

Supremo decide hoje se Ficha Limpa vale este ano

Por | 15/02/2012

ficha1

Divulgação - José Cruz/ABrSupremo Tribunal Federal retoma o julgamento da Lei da Ficha Limpa 

O Supremo Tribunal Federal (STF) pode aprovar a aplicação da Ficha Limpa já nas eleições deste ano. O motivo, a que tudo indica, é o voto favorável da ministra Rosa Weber, em julgamento nesta quarta-feira, dia 15, que foi interrompido e será retomado amanhã. Se a Lei for aprovada, os políticos de Taboão, Itapecerica da Serra, região e de todo o Brasil que não se enquadrarem na ficha limpa, não vão poder se candidatar, uma vez, que se tornaram inelegíveis.

O resultado da votação vai interferir diretamente a política regional e promete deixar muitos candidatos a prefeito e vereadores de fora da campanha. Vários políticos podem ficar de fora do cenário por um processo de participação em congressos.

O julgamento foi interrompido pelo Supremo Tribunal Federal (STF) com placar de 4 votos a 1 a favor do texto que estabelece casos em que um candidato torna-se inelegível. A votação foi suspensa depois do voto da ministra Rosa Weber, a única que ainda não havia se pronunciado sobre a lei na Corte.

Julgamento

Rosa Weber afirmou em seu voto que não há empecilho para que um candidato se torne inelegível antes de ser condenado de forma definitiva – exatamente conforme o mecanismo prevê. O julgamento deve prosseguir nesta quinta.

Antes desta sessão, já tinham votado a favor da lei o ministro-relator Luiz Fux e Joaquim Barbosa. Weber e Cármen Lúcia referendaram o mecanismo. José Antonio Dias Toffoli já se manifestou contra.

A expectativa é que a maioria pró-Ficha Limpa seja completada com os votos do presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Ricardo Lewandowski, e do vice-presidente do Supremo, Carlos Ayres Britto. O presidente do Supremo, Cezar Peluso, Gilmar Mendes e Celso de Mello já criticaram o mecanismo nesta tarde, indicando um possível voto contrário.

A principal discussão se dá em torno da possibilidade de barrar candidaturas após decisões de órgãos colegiados da Justiça ou de entidades federais de classe. Para Toffoli, isso anularia a presunção de inocência até o julgamento final dos candidatos barrados. Os outros quatro ministros que votaram discordam desta posição.

“A lei da Ficha Limpa foi gestada no ventre moralizante da sociedade que está agora exigir dos poderes instituídos um basta”, afirmou Weber. “Inelegibilidade não é pena. E aqui o foco é a proteção da legitimidade das eleições e da soberania popular.” Por ela não ter se pronunciado sobre o assunto até esta tarde, o voto dela era o mais esperado.

Entre os que apoiam a lei, há discordâncias sobre a partir de quando a inelegibilidade atingiria os candidatos condenados em órgãos colegiados ou expulsos de entidades de classe, como a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), por infrações éticas.

Histórico


No início do ano passado, o STF definiu, por 6 votos a 5, que a lei da Ficha Limpa não era aplicável às eleições de 2010, por ter sido aprovada menos de um ano antes da votação – o que é vedado pela Constituição Federal.

Na ocasião, votaram pela validade já nas eleições passadas os seguintes ministros: Cármen Lúcia, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Ricardo Lewandowski, Joaquim Barbosa, Carlos Ayres Britto e Ellen Gracie, que pediu aposentadoria no ano passado e deixou a Corte, sendo substituída por Weber.

A maioria vencedora naquele julgamento, entretanto, foi composta por Fux, o então relator Gilmar Mendes, Dias Toffoli, Marco Aurélio de Mello, Celso de Mello e o presidente da Corte, Cezar Peluso. Agora Fux é o relator que defende a aplicação da lei nas eleições deste ano.

Com informações extraídas do site do Uol

18/04/2018

Senado aprova projeto que obriga escolas a combaterem bullying

O Senado aprovou, nesta terça-feira (17), o projeto que obriga as escolas a desestimularem seus...

17/04/2018

Após revisão, governo anuncia cancelamento de 422 mil benefícios sociais

Após um trabalho de revisão de benefícios sociais concedidos pelo governo federal, 422 mil serão...

14/04/2018

Câmara Municipal entrega título de Cidadão Taboanense ao padre Kirano

No último domingo, dia 8, a Câmara Municipal de Taboão da Serra entregou o título de Cidadão...

12/04/2018

4º Encontro de Autismo reuniu quase mil pessoas no Cemur, em Taboão

Quase mil pessoas participaram do 4º Encontro de Autismo de Taboão de Serra, realizado no...

12/04/2018

Prefeito no seu Bairro estará no Jd. São Marcos no próximo sábado, 14/4

No próximo sábado, 14/4, é a vez dos moradores do Jd. São Marcos receberem o programa Prefeito...

11/04/2018

Jovens iniciam cursos de qualificação profissional em Embu

A Prefeitura de Embu das Artes, através da Secretaria do Trabalho e Emprego e por meio do Centro...

10/04/2018

Juíza de Embu cassa prefeito Ney Santos e o vice-prefeito Dr. Peter

A Justiça Eleitoral de Embu das Artes cassou a chapa do prefeito Ney Santos (PRB) e do vice Dr....

10/04/2018

Embu das Artes supera meta de inclusão de famílias em programas sociais

A Prefeitura de Embu das Artes, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento, superou a...

09/04/2018

Projeto “Prefeito no seu bairro” movimentou Parque Pirajuçara em Embu

No último sábado (7), o projeto “Prefeito no Seu Bairro” esteve no Parque Pirajuçara, em Embu...

08/04/2018

Pré-candidatos da região trocam partido para disputar eleição de deputado

As últimas semanas foram marcadas pelas filiações partidárias com vistas à eleição de outubro,...

19/04/2018

Entra em vigor lei que aumenta pena para motorista embriagado

Entra em vigorar n

19/04/2018

Projeto Abril Solidário movimenta Faculdade em Taboão da Serra

O Projeto Abril Solidário, criado pelos alunos do curso de Pedagogia da Faculdade FECAF de...

19/04/2018

Inscrições com redução de taxa das Etecs de Taboão e Embu estão abertas

Estão abertas as inscrições para redução de 50% na taxa de inscrições do processo seletivo para...

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.