Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Educação

Senai de Taboão será instalado no Parque Pinheiros

Por | 27/11/2011

terreno

Karen SantiagoO Senai de Taboão não será instalado no terreno do bairro Monte Alegre como divulgado no início

O local de instalação da unidade do Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial) na cidade de Taboão da Serra já está definido e contraria a primeira informação divulgada em 2009, quando o presidente da Fiesp e do Sistema Senai, Paulo Skaf anunciou a unidade na cidade.

O terreno na Avenida José Andrade de Moraes (em frente ao Colégio Adventista), no Jardim Monte Alegre não será utilizado para o campus. O local onde inicialmente será instalado o prédio fica atrás do conjunto residencial Serra Verde, no Parque Pinheiros.

Segundo a assessoria de imprensa da Prefeitura Municipal, a cidade tem “prioridade” na construção dessa nova unidade, conforme palavra do presidente Paulo Skaf. “A prefeitura já encaminhou aos técnicos do Senai o projeto para essa obra, e ele está sob análise”, informa a nota.
Ainda de acordo com a assessoria o prefeito municipal, Evilásio Farias, tem agendada para os próximos dias uma reunião com o presidente da Fiesp, Paulo Skaf, para tratar também dessa questão.
Em 2009 quando Paulo Skaf veio a Taboão e visitou o terreno no Jardim Monte Alegre afirmou que a escola profissionalizante terá capacidade para atender até 10 mil alunos por ano e que os cursos serão escolhidos para adaptar a demanda da indústria da região do Conisud (Embu das Artes, Itapecerica da Serra, São Lourenço, Juquitiba, Embu-Guaçu e Taboão).

Por sua vez o prefeito Evilásio Farias anunciou que até a construção do prédio, pelo menos nove cursos do Senai serão ministrados no município por meio das escolas móveis, entre eles os de panificação, pintura automotiva, construção civil, eletro-eletrônica, tecnologia gráfica e de confecção.

Em relação ao terreno no Jardim Monte Alegre a reportagem do Jornal na Net constatou que o espaço de 80 mil m2 será transformado em um Conjunto Habitacional. “A ordem é passar a máquina para nivelar a terra (terraplenagem) e retirar o mato para a construção de casas”, comentou um homem que pediu anonimato.

A reportagem entrou em contato com a Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU) informou que não  existe  qualquer  terreno nesse endereço de propriedade da CDHU, ou que esteja em processo de aquisição ou análise técnica.

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.