Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Cotidiano

Luta pela sobrevivência em invasão no Rodoanel

Por Sandra Pereira | 4/11/2011

invasao

Sandra PereiraInvasão no local continua crescendo e moradores sofrem com más condições  Galeria de Fotos

Há menos de 45 metros do Rodoanel Mário Covas, no sentido de Cotia, cerca de 20 famílias sobrevivem esquecidas longe de serviços básicos essenciais como saúde e  segurança. A área pertence ao Rodoanel. As famílias ocupam um trecho amplo entre a pista e um pedaço de mata. No local homens, mulheres, crianças e animais dividem a pobreza e a falta de estrutura, compartilham sonhos e lutam diariamente pela sobrevivência. Na expressão de sofrimento de cada um deles é possível ver o tamanho das dificuldades que enfrentam simplesmente para se manter vivos enquanto esperam dias melhores.

A maioria dos moradores do local está desempregada. A área parece um reduto de analfabetos, e pessoas com problemas de saúde que foram afastadas do emprego sem direito a benefício. Vários moradores do local invadido pagaram para morar lá e têm dúvidas sobre a propriedade da área. Os barracos foram adquiridos por preços que variam entre R$ 3 e R$ 6 mil. A maioria é feita de madeira, quando chove as enchentes são rotineiras.  “No meu barraco só não chove em cima da minha cama. Alaga tudo eu pego as crianças e jogo lá”, conta Aparecida Santos, 24 anos, com aparência sofrida de mais de 30.

As mulheres se limitam a ensinar os filhos a conviver com a adversidade e a ausência de quase tudo. Uma delas conta indignada que precisou ir a pé até o Hospital Geral do Pirajussara onde a filha nasceu há 10 meses. “Aqui não tem segurança nenhuma. Nem ir pra igreja a gente pode por causa dos estupradores e se a pessoa ficar doente a ambulância não vem”, reclama.

O sergipano Clevison Tenório de Souza, 30 anos, é um dos personagens mais marcantes do local. Ele morava num terreno próximo, numa área invadida, junto com os quatro filhos e os vários animais que cria. Sofreu uma ordem de despejo e foi espancado pelos seguranças do proprietário, depois disso acabou indo morar com as outras famílias, invadindo assim a parte mais próxima da pista. Para proteger as crianças e os bichos ele cercou a área com placas de madeira.

Homem de fé montou uma pequena sala de madeira onde acontecem os cultos única atividade das famílias do local. “No meio de tanta tristeza só Deus para confortar a gente. Eu to vivo hoje porque Deus é mais poderoso que os poderosos que tentaram me matar”, admite. “Eu vivo com medo, mas tenho que continuar lutando”, completa pensativo.

As crianças dele têm entre três e oito anos, mas, aparentam ser bem mais velhas. Habituadas ao sofrimento elas sorriem e falam pouco. Parecem resignadas com as limitações que a vida no local as obriga. A menina mais velha sonha em ser médica e quer ter filhos morando em uma “casa de verdade”. Ela conta tímida que um dia vai ter uma casa bonita. O olhar passeia no vazio quando o futuro é o assunto entre os quatro irmãos. “A gente é feliz aqui”, afirma.

Sem saber ler nem escrever Clevison sonha em garantir que os filhos estudem e se formem. Para incentivá-los usa sua própria história como exemplo. “Eu fui enganado porque não sei ler. Se eu soubesse não tinha assinado documento errado”, lamenta.

Na casa de madeira dele o telefone fixo contrasta com os demais móveis e levanta uma questão interessante. Os serviços públicos não chegam até o local mas a telefônica chega com o serviço e conta mensal.

Os cachorros que moram no lugar são o consolo das crianças, assim como os demais animais. Até vacas e cavalos vivem no local. Os donos as tratam como se fossem da família na tentativa de minimizar o sofrimento deles também.

A situação das 20 famílias sem moradia no limite entre as cidades de Embu e Cotia  é a mesma de outras cinco milhões de pessoas desprovidas do direito à moradia digna no Estado de São Paulo. Segundo as entidades que atuam na área o déficit habitacional em São Paulo é de 1,2 milhão de moradias.

24/05/2018

Procon de Itapecerica multou posto acusado de vender combustíveis com preços abu

O Procon de Itapecerica da Serra multou o posto de gasolina que estava vendendo gasolina a R$...

23/05/2018

Governo faz reunião para discutir greve de caminhoneiros

O governo convocou para hoje (23), às 14h, uma reunião para discutir a paralisação dos...

11/05/2018

Após 6 meses de vigência, reforma trabalhista espera regulamentação

Meio ano após a implantação da reforma trabalhista, os resultados das mudanças ainda não são...

11/05/2018

Centro de Formação Continuada de Embu capacita 50 novos Guardas Civis

No dia 06 de Abril o Prefeito Ney Santos inaugurou as instalações do CEFECON (Centro de Formação...

11/05/2018

Em comemoração ao Dia das Mães Bom prato terá cardápio especial nesta sexta

Para comemorar o Dia das Mães que será celebrado no domingo, 13, as unidades do Bom Prato terão...

09/05/2018

Preço da cesta básica diminui em 16 capitais em abril, diz Diesse

A cesta básica diminui em 16 capitais no mês de abril, segundo dados da Pesquisa Nacional da...

08/05/2018

Vereadores e prefeito entregam título de Cidadão Taboanense ao padre Weliton

A presidente da Câmara de Taboão da Serra, Joice Silva e os vereadores Cido da Yafarma, Dr....

08/05/2018

INSS pode cancelar benefícios de mais de 118 mil segurados

O INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) havia convocado 152.269 brasileiros para agendar...

08/05/2018

Banda DEMARTE e TV DOC Capão fecham parceria em gravação de programa

Uma parceria entre a banda DEMARTE e a TV Doc Capão cria o programa DOC SHOW, um programa de...

24/05/2018

Caminhoneiros mantém bloqueio na BR e trânsito fica caótico em toda a região

Trânsito caótico e bloqueio total das duas pistas da rodovia Régis Bittencourt marcaram as...

24/05/2018

Vem aí a 1ª Virada Cultural de Itapecerica da Serra

No próximo final de semana, 26 e 27 de maio, a Prefeitura de Itapecerica da Serra, através da...

24/05/2018

Combustível começa faltar em postos da região; alguns aumentam preços

No quarto dia da paralisação nacional dos caminhoneiros contra o preço do diesel, os postos de...

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.