Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Saúde

Taboão da Serra inicia comemorações do Outubro Rosa

Por Prefeitura Municipal de Taboão da Serra | 16/10/2011

taboao1

Vera SampaioPacientes receberam laço de fita rosa, símbolo da luta contra o câncer de mama

A Secretaria de Assistência Social e Cidadania da Prefeitura Municipal de Taboão da Serra, através da Coordenadoria da Mulher, promoveu na sexta-feira (14), a primeira palestra do “Outubro Rosa”. O movimento simboliza a luta contra o câncer de mama e incentiva a prevenção através do auto-exame e realização regular da mamografia.

A palestra foi ministrada doutora Stana Giorgi, mastologista do Centro de Referência da Saúde da Mulher de Taboão da Serra e do Instituto Brasileiro de Controle do Câncer (IBCC). Mais de 60 mulheres compareceram a Unidade Básica de Saúde (UBS) do Jardim das Margaridas para acompanhar a palestras, lá elas tiraram dúvidas e trocaram experiências.

O câncer é o crescimento e multiplicação desordenados de células que invadem os tecidos e órgãos. Segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca), a estimativa é de que no ano passado foram registrados mais de 489 mil novos casos no país, sendo o câncer de mama o segundo tipo que mais atinge mulheres. A detecção precoce do câncer de mama por ser feita através do auto-exame e da mamografia. A mamografia (radiografia da mama) é obrigatória para mulheres com mais de 40 anos e deve ser realizado anualmente.

Elizabethe Barbosa da Silva, 50, teve câncer de mama aos 41 anos. Ela afirma que fazia mamografia desde os 35, porém o médico, ao detectar uma alteração, não solicitou biópsia do nódulo. Quando Elizabethe descobriu, a doença já estava em estágio avançado e ela precisou fazer a retirada do tecido e de toda mama esquerda. “Foi um choque quando descobri que estava com câncer, pois há nove anos atrás não se falava na doença. Ainda hoje para muita gente o câncer é um tabu, é sinônimo de morte”, afirmou.

Após fazer radioterapia e quimioterapia, Elizabethe conseguiu vencer a doença e desde então faz acompanhamento regular. “Há cinco anos atrás tive uma reincidência, porém como eu sempre fazia mamografia pude detectar a tempo. Fiz novamente quimioterapia e radioterapia, perdi todos os cabelos, foi mais tranquilo, porque precisei retirar apenas os nódulos que ficavam embaixo da axila”, disse.

Há dois anos Elizabethe é voluntária na União e Apoio no Combate ao Câncer de Mama (Unaccam), organização que presta apoio a pacientes com câncer e familiares e que capacita voluntários para disseminação de informações sobre a saúde da mama. Depois de enfrentar a doença por duas vezes, Elizabethe faz um apelo às mulheres: “Se cuide, se toque. Tocando você aprende a conhecer seu corpo e conhecendo, você perceberá quando houver alguma alteração”.

Vera Sampaio

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.