Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Transporte e Trânsito

Operadoras da Zona Azul recebem ameaças em Taboão

Por | 27/07/2011

azul

Karen SantiagoOperadoras do funcionamento da Zona Azul sofrem ameaças

A polêmica em torno do funcionamento da Zona Azul de Taboão continua grande e promete ficar ainda maior. Nesta quarta-feira (27) a reportagem do Jornal na Net visitou algumas ruas que vão receber os parquímetros instalados e encontrou algumas funcionárias das empresas do consórcio Cellopark e Autoparque do Brasil que sofreram ameaças durante a demonstração do funcionamento do novo sistema que começa a operar na segunda-feira (1).

“Inconformados com a Zona Azul, motoristas chegam a serem rudes conosco, nos ameaçando e tratando com falta de respeito mesmo. Alguns deles (motoristas) chegaram a me acusar de estar recebendo dinheiro de fora (conquistado de maneira suja) para me prestar a ficar nas ruas demonstrando como funcionará o sistema de cobrança. Estamos com medo, porque os motoristas nos tratam com ignorância e nos chamam na cara dura de desonestas e nos acusam de estar dos lados dos políticos que cometeram fraude na cidade. Eles não entendem que esse é meu trabalho”, disse uma operadora que não quis ter sua identidade revelada.

Assustada,  a todo instante ela pedia para  ter a identidade seria preservada pela reportagem. Outra operadora não esconde o medo de algumas ameaças já recebidas e também de um possível roubo/furto do parquímetro. Ela disse temer até mesmo  que as operadoras sejam levadas juntamente pelos criminosos.

“Dá medo, eu não confio. Diversas ruas são alvos de bandidos e não fico tranquila trabalhando por aqui. As cerca de 200 pessoas entre motoristas / pedestres que passam por aqui, todos os dias, se mostram curiosos com o funcionamento e ainda afirmam que os políticos vão se  beneficiar com a Zona Azul”, afirmou sem identificar seu nome.

A Zona Azul vai funcionar de segunda à sexta-feira, das 08 às 18 horas e aos sábados, das 08 às 17 horas. Serão no máximo 10 horas de utilização por dia do serviço em até 26 dias no mês, tirando somente os domingos.

Para permanecer estacionado meia hora, o motorista paga R$ 1,00, uma hora, R$ 2,00, uma hora e meia, R$ 3,00 e por fim R$ 4,00 por duas horas. Se o horário for ultrapassado, o motorista será notificado a pagar no período de 24 horas um valor de R$ 20 na própria máquina ou na sede da Zona Azul (na rua Cesário Daú), se esse valor não for pago, o motorista receberá uma multa e de quebra três pontos na carteira.

Mobilização de setores e categorias estão sendo organizadas para protestar contra a cobrança do estacionamento rotativo em várias ruas da região central, Parque Pinheiros e Pirajussara. A Câmara municipal deve ser um dos primeiros palcos da mobilização contra a Zona Azul. Os vereadores voltam ao trabalho na terça (2) um dia após o inicio da cobrança e já podem esperar a casa cheia.

Entre os pontos mais criticados da implantação da Zona Azul de Taboão da Serra estão o custo do nova taxa, R$ 1 por cada 30 minutos, o percentual de apenas 6% que será destinado a prefeitura, enquanto as empresas vão ficar com 94% do valor estimado de arrecadação. Outra crítica é ao fato da cobrança não gerar novos empregos na cidade, uma vez que os parquímetros dispensam a contratação de operadores. Além disso, o fato do equipamento ser totalmente manuseado pelos usuários pode gerar dúvidas.

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.