Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Saúde

Conselho de Saúde critica sindicância contra Akira Tada

Por Sandra Pereira | 6/07/2011

akira

Arquivo Jornal na NetConselho de Saúde saiu em defesa de funcionários do Akira Tada

O Conselho Municipal de Saúde de Taboão da Serra vai se posicionar contrário a sindicância aberta a pedido do vereador Olívio Nóbrega contra o Pronto Atendimento do Akira Tada, no centro, após o vereador acompanhar um familiar no local. O representante dos usuários no Conselho, Narciso Favaro, criticou a sindicância e anunciou que pela primeira vez o órgão vai defender o médico Jaime e propor a volta dele ao plantão.  O Conselho tem 16 integrantes eleitos democraticamente nas UBSs da cidade. 

Para Narciso Favaro a sindicância prejudica o funcionamento do Akira, já que os profissionais envolvidos nela, ou seja, a equipe do plantão seja afastada até a conclusão da investigação. 

“Foi muita vaidade de uma pessoa. O vereador fez uma tempestade no copo de água. Abriu uma sindicância que é um processo seríssimo não levará a nada porque o Conselho vai defender o funcionário, até porque seria deslealdade não fazê-lo”, avaliou o conselheiro. “Para nós a sindicância veio para fazer movimentação política”, completou.

Narciso Favaro avaliou que o fechamento do Akira, proposto pelo vereador Olívio na tribuna, durante a sessão da terça-feira (28) seria uma medida irresponsável já que levaria à morte dezenas de pacientes atendidos no local. 

“Fechar o Akira significa decretar a morte dos pacientes atendidos lá que não conseguem vagas no HGP, tem pacientes que ficam entubados 20 dias. A equipe do Akira é altamente capacitada. Os médicos cumprem os plantões. O Conselho está agindo para evitar a troca de plantões entre eles mas é preciso dar as condições corretas”, observou.

Segundo Narciso o Akira atende 2,5 mil pessoas de fora da cidade mensalmente, incluindo São Paulo, Embu e Itapecerica e Cotia. Somente de Taboão da Serra são mais de 6 mil atendimentos ao mês. Segundo ele, o número de atendimentos no Akira é elevado o que aumenta a necessidade de padronização do atendimento.

“Chegou na tribuna a informação que o paciente tinha morrido Akira naquela noite e isso não é verdade . Ele não morreu estava entubado. A família ficou transtornada houve um princípio de tumultuo na emergência e o Conselho estava acompanhando o paciente que depois foi levado para o Antena”, disse o conselheiro.

Narciso disse que o Conselho iria ler na Tribuna uma carta do CRM reafirmando a conduta do médico e pedindo aos vereadores que ajudem a melhorar a saúde e proponham no orçamento a aquisição de um gerador avaliado em R$ 8 mil. O equipamento seria necessário para impedir que as constantes quedas de energia afetem o atendimento aos pacientes em razão do não funcionamento dos equipamentos de emergência.

“Queremos resolver os problemas e a câmara pode ajudar nisso ao invés de ficar se preocupando com questões menores”, alfinetou.

O vereador Olívio Nóbrega reafirmou na tribuna que a sindicância terá continuidade. Ele disse que no acompanhamento ao paciente no Akira constatou irregularidades. Olívio revelou que seu familiar não chegou a ser atendido no Akira. Ele disse que posteriormente foi informado de que o paciente idoso que estava no local não havia falecido conforme ele declarou anteriormente na tribuna.  

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.