Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Cultura

Plenária cheia na 1ª Teia Cultural Regional

Por Prefeitura da Estância Turística de Embu das Artes | 26/05/2011

teia1

DivulgaçãoChico Brito acompanha a abertura da 1ª Teia Cultural Regional

Representantes de diversas manifestações culturais presentes na região, como indígena, africana e japonesa, lotaram o Centro Cultural Mestre Assis do Embu na noite de sexta-feira, 20/5, para acompanhar a abertura oficial da 1ª Teia Cultural da Região Oeste “A Arte dos Pontos Tecendo Embu das Artes, Embu das Artes Tecendo a Arte dos Pontos”. Evento que faz parte do programa Cultura Viva, do Ministério da Cultura.

Embu das Artes foi escolhida para sediar o evento, inédito na região, por contar com uma infraestrutura adequada para a realização das atividades, além de sua vocação artística, agora oficializada como parte do nome da cidade. Na ocasião, Roberto Bicelli, poeta e diretor da Funarte (Fundação Nacional de Artes), expressou sua satisfação em ver oficializado o nome Embu das Artes e se emocionou ao lembrar dos tempos em que frequentava as casas do Mestre Assis e do Solano Trindade. “O nome, que sempre conhecemos, finalmente foi oficializado”.

O ator e atualmente secretário de Políticas Culturais do Ministério da Cultura, Sérgio Mamberti, que na ocasião representou a ministra Ana de Hollanda, também lembrou a época em que fazia aulas com Solano Trindade, “um artista que atravessou o século e deixou suas sementes”. E destacou que um evento como esse buscando participação representativa das diversas manifestações culturais, servirá de referência para todo país. “É muito importante que essas diversidades culturais estejam representadas, e nisso, Embu está dando um exemplo para o Brasil, com uma iniciativa que muitos governantes não têm”, enfatizou.

Para o prefeito Chico Brito, a Teia Cultural “oferece uma grande contribuição para juntar as diferenças culturais e construir uma cultura de qualidade”. E destacou o papel do Ministério da Cultura que vem democratizando os recursos e investindo em projetos nos mais diversos “cantões do país” feitos por pessoas que fazem parte da história cultural local. “A nossa região não será mais a mesma depois desse encontro”, finalizou.

Após a cerimônia, representantes das diversas manifestações culturais saíram em cortejo para o coreto do Largo 21 de Abril onde realizaram diversas apresentações, como de taikô e das rezadeiras da Festa de Santa Cruz, dentre outras.

Pontos de Cultura

Embu das Artes conta com oito Pontos de Cultura criados em 2010, quando o prefeito Chico Brito assinou o convênio com o Ministério da Cultura. Os projetos contaram com 50% dos investimentos feitos pelo governo municipal e 50% do governo federal, conduzidos por entidades que desenvolviam atividades culturais na cidade. Elas receberão R$ 60 mil por ano, durante três anos, para investimentos em: infraestrutura, pessoal e nas atividades culturais, cumprindo o cronograma estipulado em edital.

Os oito Pontos de Cultura do município são: Ponto de Cultura Km 30, Canto Cultural NH²Z Núcleo de Hip Hop Zumaluma, Enraizar(NEZASSU), Circulo Palmarino: De periferia para Periferia – Valorizando a Cultura Afro Brasileira, Casa do Artesão em Ação, Viola Caipira, Acordacorpo, Núcleo de Criação e Produção de Cinema e Vídeo. Além desses, há dois outros Estaduais: o Solano Trindade e Casa de Cultura Santa Tereza.

Júlio Marcondes

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.