Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Meio Ambiente

Projeto de reuso de água do vereador Aprígio recebe apoio de morador da cidade

Por Sandra Pereira | 9/11/2009

aprigio.jpg

vereador Aprígio

O projeto que incentiva o reaproveitamento da água utilizada por indústrias, comércios e condomínios de Taboão da Serra apresentado na Câmara Municipal pelo vereador Aprígio merece destaque pela sua importância para o meio ambiente. Reutilizar a água é uma alternativa necessária para a preservação das fontes de água potável. Foi esse pensamento que levou o consultor de segurança Ariel Prudêncio de Souza, morador do Parque Pinheiros, procurar o vereador Aprígio para tratar do projeto.
Ele visitou o vereador na última semana e se dispôs a contribuir com o que for necessário para que o projeto seja posto em prática. O vereador agradeceu o apoio do munícipe e disse que sentiu feliz pelo fato dele tê-lo procurado. “Pode ser que existam outras pessoas que também gostariam de vir apoiar esse projeto”, salienta Aprígio.
Já Ariel Prudêncio alega que essa Lei é fundamental para a preservação ambiental e da própria vida humana. “As pessoas não costumam parar pensar que as fontes de água do planeta não aumentam. Mas, em contrapartida a população mundial e as demandas crescem todos os dias”, pondera.
Para ele, o reuso da água é um tema de extrema importância tanto para preservar a água doce existente no planeta quanto para incentivar uma nova forma de relação entre o homem e a natureza.
“Várias partes do mundo já estão preocupadas com essa questão. É bom saber que Taboão da Serra está entre elas”, afirma, acrescentando que o projeto vai incentivar a oferta de empregos na sua implantação.
Para o vereador Aprígio o projeto pertence à comunidade que irá lucrar com os benefícios do reuso da água. Ele defende que haja uma mudança ampla da mentalidade empresarial com relação ao uso e reutilização da água. Para o vereador, dentro de pouco tempo, o projeto deve estar implementado.
De acordo com o vereador o projeto incentiva, mas também obriga qualquer construção com área superior a 10 mil metros quadrados a instalarem sistemas de reuso.
A reutilização ou o reuso de água ou o uso de águas residuárias não é um conceito novo e tem sido praticado em todo o mundo.

Existem relatos de sua prática na Grécia Antiga, com a disposição de esgotos e sua utilização na irrigação. No entanto, a demanda crescente por água tem feito do reuso planejado da água um tema atual e de grande importância.

Neste sentido, deve-se considerar o reuso de água como parte de uma atividade mais abrangente que é o uso racional ou eficiente da água, o qual compreende também o controle de perdas e desperdícios, e a minimização da produção de efluentes e do consumo de água.

Dentro dessa ótica, os esgotos tratados têm um papel fundamental no planejamento e na gestão sustentável dos recursos hídricos como um substituto para o uso de águas destinadas a fins agrícolas e de irrigação, entre outros.

Ao liberar as fontes de água de boa qualidade para abastecimento público e outros usos prioritários, o uso de esgotos contribui para a conservação dos recursos e acrescenta uma dimensão econômica ao planejamento dos recursos hídricos. O reuso reduz a demanda sobre os mananciais de água devido à substituição da água potável por uma água de qualidade inferior. Essa prática, atualmente muito discutida, posta em evidência e já utilizada em alguns países é baseada no conceito de substituição de mananciais. Tal substituição é possível em função da qualidade requerida para um uso específico.

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.