Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Meio Ambiente

MP investiga bota-foras em Itapecerica

Por Karen Santiago | 9/02/2011

entulho1

Karen SantiagoGrande quantidade de entulho são localizados nos aterros clandestinos "bota-foras" - Estrada dos Andrades

O cerco está fechando para os responsáveis por aterros clandestinos na cidade de Itapecerica da Serra. Pelo menos sete locais irregulares de movimentação de terra, conhecidos popularmente como bota-foras, são investigados pela Promotoria do Meio Ambiente do município. A investigação começou na última terça-feira, dia 01 de fevereiro com uma ação conjunta entre o Promotor Gustavo Albano Dias da Silva, Polícia Militar Ambiental, CETESB e funcionários da Prefeitura onde foram identificados e localizados os aterros clandestinos.

Segundo o Promotor Gustavo Albano Dias da Silva, dos sete locais visitados, todos são áreas de proteção aos mananciais e dois de área de preservação permanente. “Somente dois tinham autorização da Prefeitura, sendo que um deles, dentro da empresa Palmonte. A prefeitura nestes casos não fiscaliza, na empresa (próximo ao Aterro Sanitário) não exerceu sua função de fiscalizar, tanto que não cassou autorização no prazo de 180 dias, alegado pela Prefeitura, só retirou informalmente (sem papel, intimação) na terça-feira de manhã. A fiscalização foi omissa aos aterros clandestinos”, afirmou.

A Promotoria, de acordo com Gustavo Albano, instaurou inquérito civil para investigar todas as áreas. “A Polícia Ambiental vai remeter todos os Boletins de Ocorrência das autuações e a Cetesb vai encaminhar à promotoria os relatórios dos locais, os proprietários e os processos completos das autorizações das áreas. Com isso, a Promotoria irá confrontar os laudos dos fiscais com os da Cetesb. Se os laudos não forem iguais aos dos fiscais um inquérito policial será instaurado”, explicou.

A Reportagem do Jornal na Net visitou os locais e constatou uma grande quantidade de entulho. Na Estrada dos Andrades, mesmo após a visita da promotoria caminhões continuaram descarregando terra no local. Também constatamos que na Estrada João Rodrigues de Moraes, no bairro da Lagoa e na Rua Hikari Kurashi, no Potuverá o que era uma nascente, se transformou em um local repleto de entulho, sem que o meio ambiente fosse preservado.

Apesar das leis serem claras em relação ao crime ambiental, as autoridades  de Itapecerica da Serra não fiscalizam e o crime é cometido, em sua maioria com autorização das Secretarias de Planejamento e Meio Ambiente e Habitação. Na última semana, a Reportagem do Jornal na Net teve acesso com exclusividade aos ofícios assinados pelo Secretário Luis Pires e seu engenheiro, que autorizam a movimentação de terra nos locais investigados.

Em entrevista concedida a Reportagem, Luis Pires afirmou que a Secretaria não autoriza a entrada de entulho ou lixo na cidade. “Se os donos desses terrenos atenderem as posturas municipais, eles podem movimentar a terra, mas se eu souber de alguma irregularidade casso o direito adquirido através do ofício disponibilizado pela secretaria. Não sou conivente com sujeira na cidade”, disse.

Luis Pires se isenta da obrigação de fiscalizar os locais, afinal segundo ele, não possui ferramentas para tal ação. “O poder fiscalizatório não é meu e sim do setor de fiscalização. A Guarda Civil Municipal e a Polícia Ambiental também devem cumprir com o seu papel de fiscalizar as ações e autuar”, defendeu-se.

A Guarda Civil Municipal de Itapecerica da Serra (GCM) combate freqüentemente o crime ambiental. A mais recente apreensão aconteceu na Estrada João Rodrigues de Moraes e no bairro do Embu - Mirim, onde cerca de 60 caminhões carregados de entulho foram apreendidos e conduzidos para fora da cidade.

“Desde o mês de janeiro de 2010 quando assumimos o Comando da GCM, estamos empenhados em ações conjuntas com a Delegacia do Meio Ambiente e Seccional de Taboão da Serra combatendo os crimes ambientais que estão transformando o nosso município em um verdadeiro depósito de entulho a céu aberto. Desde então já registramos 23 ocorrências de crime contra o meio ambiente (movimentação de terra, despejo de entulho, desmatamento, caçamba de entulho e todo o tipo de resíduo sólido). Nosso dever é proteger o nosso município daqueles que insistem em degradá-lo”, disse o Comandante da Guarda Marques.

Além da GCM, a Promotoria de Justiça também está combatendo os bota-foras. Todos os moradores podem denunciar a movimentação de terra e o despejo irregular de entulho anonimamente.

Acione a Guarda Civil Municipal nos telefones: 0800 150 364 ou 153 ou a Promotoria de Justiça 4666 4599 (Falar com o próprio Promotor – Gustavo ou com o seu Assistente Carlos), não é preciso se identificar.

“Se a denúncia proceder, ao chegar ao local, a Promotoria e a Polícia Ambiental irá efetuar a prisão”, finalizou o promotor.

Os locais investigados são: Estrada João Rodrigues de Moraes - Lagoa (vizinho do depósito Lagoa); Estrada Cândido Domingues (próximo à Fazenda "Santa Adelaide"); Rua Júlio Preste Alburquerque, 371; Estrada da Mombaça (Próximo ao Sítio do Adelino); Estrada Baltazar Manoel, 400 (antigo lixão); Rua Hikari Kurashi, 909 - Potuverá; Rua Santa Maria Goret, 338 (próximo à rua Hikari Kurashi), de acordo com a ação civil nestes locais foram localizados que houve despejo de entulho e/ou terra.

Ações da Promotoria:

A Promotoria do Meio Ambiente de Itapecerica da Serra abriu 27 ações civis públicas para regularizar loteamentos clandestinos nas cidades de Itapecerica, Juquitiba e São Lourenço da Serra contra os proprietários, responsáveis pelo empreendimento e também contra as prefeituras pela omissão na fiscalização no decorrer de longos anos.

"Não é culpa das Prefeituras atuais o problema vem de 10 a 20 anos pela omissão da fiscalização", explicou o Promotor Gustavo.

De acordo com o Doutor Gustavo Albano Dias da Silva, nas liminares são pedidos os bloqueios dos bens dos loteadores. "Até o momento na grande parte das ações, 80 nas três cidade, foram deferidas tal liminar, sendo que há um caso em que o Tribunal de Justiça manteve o bloqueio dos bens do loteador. Se ele não fizer obras de regularização, os bens são vendidos e o dinheiro revertido para regularização", finalizou.

Confira as fotos dos locais:

entulho2

Estrada João Rodrigues de Moraes - bairro Lagoa

entulho3

Estrada do Mombaça - jogam entulho e depois aterram com o caminhão

entulho4

entulho5

Ambas as fotos da Estrada do Mombaça

entulho6

Empresa Palmonte - movimentação de terra irregular (próximo ao antigo lixão)

entulho7

entulho8

Ambas na Rua Hikari Kurashi - Potuverá


Jose Aquino de souza

Pior é que ninguém va fazer nada para melhorar esta cidade boa... Olha a placa em frente ao Ranchão informando que o governo liberou mais de 4 milhões para arrumar a avenida João Domingues de Moraes ou Estrada da Lagoa e a PREFEITURA só colocou até hj uns 15 homens trabalhando para fazer uma verdadeira merda da estrada João Rodrigues de Morais, sem contar a qualidade do asfalta com apenas 2CM de espessura enquanto deveria era raspar o asfalto antigo e colocar um novo com pelo menos 10cm fazendo assim um serviço digno de uma prefeitura... Resumindo Fora Jorge costa e Antonio Trolezi, enquanto isso os filhos deles ficam para cima e para baixo dando uma de coitado de carrão novo metido...é facil ser metido com o dinheiro publico.

adriano

Na próxima eleição,melhor rever os conceitos.

Magaly do Plado

a cidade ja sabem,o promotor ja sabe que são os donos dos bota fora de Itapecerica da sera,são varios funncionarios nomeado na prefeitura de Itapecerica da serra,que não são Itapecericano que não da minima para cidade so que ganhar dinheiro destruindo a cidade boa por natureza rumo ao futuro

Adelcio Almeida Alcantara

Todos sabem quem tem bota fora na cidade,Itapecerica da serra hoje e uma cidade abandonada a sorte, aonde esta Regina Corsino que e filha da terra que foi eleita pela povo Itapecericano e nada se faz Compromisso os vereadores são omisso com a situação todos sabem mais não querem fazer nada por tanto todos que ama essa cidade que são Itapecerica nos de verdade, precisamos fazer uma manifestação contra esses forasteiros de nossa cidade que nada ajuda ao município eu vejo hoje uma cidade sendo destruída e a autoridade nada se faz para coibir esse tipo de coisa que degrada desabona a velha Itapecerica da serra.

Osvaldo

É realmente vergonhosa a situação de abandono de Itapecerica da Serra. Em todos os sentidos que olhamos, encontramos a falta de autoridade e ação da Prefeitura e seus órgãos. Este é mais um caso escandaloso. Itapecerica sempre foi respeitada por ser área de manancial, preservação rigorosa da mata nativa, da natureza. Esses aterros clandestinos vão acabar destruindo o pouco que ainda resta. De nada adianta a boa vontade e dedicação da GCM, que tenta combater e coibir esses crimes se as autoridades não tomarem a decisão política de criar instrumentos, leis e fiscalização que impeçam essa prática no nosso município.

ADRIANO

Apesar das leis serem claras em relação ao crime ambiental, as autoridades de Itapecerica da Serra não fiscalizam e o crime é cometido, em sua maioria com autorização das Secretarias de Planejamento e Meio Ambiente e Habitação____________________________________esse trecho da matéria resume bem. Eles não conseguem notificar moradores pra colocarem suas lixeiras,isso por se tratar de uma rua apenas,imagine uma área desse tamanho... Enquanto isso sigo reclamando,quem sabe esse promotor possa me ajudar,já que pilhas de lixo na porta da casa dos outros,deve ser lei sí na prefeitura,já que não resolve meu problema.. sigo aqui reclamando,ou como diz o "secretário"usando dessa ferramenta democrática,me poupe. Sinto um cheiro de podre terrível,deve ser as sacolas de lixo na porta da minha casa...com esse calor ainda,sem mais...belas histórias!! No dia 2 de março completará 13 meses de reclamações,ainda bem que na prefeitura ninguém lhe dá um protocolo de reclamação nem nada. Fica sua palavra contra a deles,nesse caso,prevalece a deles,já que é um mar de mentiras,quando aparecer em algum lugar de maior repercussão,irão dizer que não sabiam....me poupe!! A próposito senhor da secretária de obras,estamos aguardando o senhor,cumpra com a sua palavra... Afinal,é a sua obrigação!!

15/09/2017

Projeto Horta em Pet realiza novas oficinas em Embu das Artes

A Sociedade Ecológica Amigos de Embu – SEAE, em parceria com a prefeitura municipal de Embu das...

14/09/2017

Prefeitura de Taboão da Serra realiza limpeza de córregos

Um forte trabalho de limpeza e desassoreamento dos córregos de Taboão da Serra vem sendo...

18/08/2017

Sexta-feira será fria e chuvosa em Taboão da Serra, Embu e Itapecerica

O tempo deve permanecer frio e chuvoso nesta sexta-feira, 18, em Taboão da Serra, Embu,...

15/08/2017

Onça encontrada em empresa em SP vai voltar para a natureza até sexta-feira

10/08/2017

teste

teste

06/08/2017

Prefeitura de Taboão da Serra realiza limpeza nos córregos da cidade

A Prefeitura de Taboão da Serra, por meio da Secretaria de Manutenção, está realizando o...

06/08/2017

Em Embu das Artes, Jardim Nova República e São Marcos recebem oficina de horta

No município de Embu das Artes, situado na região oeste da Grande São Paulo, um projeto...

02/08/2017

Humanidade aumenta degradação do planeta Terra, dizem ambientalistas

O ser humano está exaurindo os recursos naturais do planeta Terra em uma velocidade superior ao...

21/09/2017

Rapaz confunde carro e é morto por agente penitenciário em Itapecerica da Serra

Um agente penitenciário pensou que seria vítima de um assalto, atirou em homem que estava...

21/09/2017

Corpo de Bombeiros conteve princípio de incêndio na cozinha da Sercom, em Taboão

Um foco de incêndio cuja causa ainda não foi identificada, na cozinha do refeitório da empresa...

21/09/2017

Embu Summer Fest acontece em dezembro e venda de ingressos começa dia 20

Entre os dias 14 e 17 de dezembro, a A Luz Eventos realiza em Embu das Artes/SP o Embu Summer...

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.