Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Educação

Adolescente da zona rural de Itapecerica é aprovado em Stanford e cria vaquinha online para conseguir bancar viagem

Por Redação | 11/03/2019

DivulgaçãoO jovem rapaz tem até maio para conseguir arrecadar fundos e pagar passaporte, visto e passagem

Curta o Jornal Na Net no Facebook e acompanhe as principais notícias da região! 

O jovem Matheus Lopes Hengles, de 16 anos, morador de Itapecerica da Serra, está prestes a realizar um grande sonho: ir para Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, estudar em um curso de verão de Sociologia para o qual foi agraciado com uma bolsa integral. Para conseguir, porém, Matheus precisa arrecadar cerca de R$ 5000,00 até maio. O dinheiro será usado para arcar com os custos do visto, do passaporte e da passagem, que não serão pagos pela instituição norte-americana.
 
O adolescente mora no bairro Potuverá, considerado zona rural de Itapecerica, com o pai, o mecânico Wagner Hengles, e a mãe, a dona de casa Sônia Lopes, e mais dois irmãos. Um deles, de um ano de idade, tem síndrome de down. Sempre muito envolvido com temas culturais e sociológicos, o pequeno rapaz vê na bolsa uma oportunidade para estudar a matéria a qual sempre foi "apaixonado".
 
"Sempre fui apaixonado por sociologia [...] terei aulas com os melhores professores do mundo e já faz um tempo que venho tentando ir para o exterior", afirma . "Stanford é um sonho que tenho há muito tempo. A universidade possui metodologias de ensino incríveis e terei contato com uma enorme diversidade cultural", diz ainda Matheus, que quer se especializar em antropologia cultural. O rapaz sempre estudou em escola pública e acreditar que "a educação é uma das ferramentas que dispomos para gerar mudanças eficientes no mundo".
 
O interesse desde cedo pelos estudos o proporcionou experiências um tanto quanto incomuns para a sua idade. Matheus participou de projetos com temas políticos, de debates de conscientização e já ministrou palestras na escola em que estuda, a E.E Salavador Leone, sobre intolerância religiosa e a importância do respeito com o diferente. Ele também é "envolvido em projetos sociais e ONGs que visam levar mudanças positivas para a nossa sociedade", como a Engajamundo, na qual é vonluntário.
 
Para a conseguir o benefício, foi necessário escrever cinco redações em inglês, enviar as notas atestando o seu desempenho nos três últimos anos e ser recomendado por três de seus professores. O jovem explica, no entanto, que para dominar a língua estrangeira nunca fez cursos de idiomas . "Aprendi sozinho, vendo palestras do TEDx, lendo livros em inglês e errando muito. Também falei bastante com pessoas de outros países por telefone", afirmou.
 
O morador de Itapecerica foi um dos três brasileiros a ganhar a bolsa integral no curso. Com ela, os custos de moradia e alimentação serão arcados pela instituição, ficando a cargo do aluno somente os com passaporte, visto e passagem. Como a família de Matheus não possui condições necessárias para arcar com o que ele precisa para embarcar, o jovem está se mobilizando pela internet para conseguir arrecadar o valor a tempo.
 
Para ajudar Matheus a realizar seu sonho de conseguir estudar em Stanford, você pode clicar aqui para doar. Vale ressaltar que qualquer quantia será bem-vinda. E caso não consiga ajudar com valores, compatilhe esta história.
 

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.