Você está aqui: Página Inicial » Notícias » Cotidiano

Juiz de Taboão ganha importante prêmio jurídico por projeto de adoção tardia

Por Gabriela Pereira - Especial para o Jornal na Net | 26/12/2018

DivulgaçãoO projeto incentiva a adoção de crianças mais velhas por casais

Curta o Jornal Na Net no Facebook e acompanhe as principais notícias da região! 

O projeto "Adote um Boa Noite", que teve como um de seus idealizadores o juiz Gabriel Pires Campo Sormani, da Vara Criminal e da Infância e Juventude de Taboão da Serra, foi o vencedor de um importante prêmio jurídico, o Innovare, que agracia inovações e boas práticas jurídicas Brasil a fora.

A iniciativa, como destaca Sormani, que também foi seu primeiro coordenador, tem como objetivo incentivar a adoção de crianças mais velhas. "Achamos que poderíamos ter uma campanha de incentivo a adoção de crianças mais velhas, de destigmatizá-la. Às vezes há pessoas que têm isso dentro delas (desejo de adoção tardia) e pode ser despertado, sem nenhum tipo de cobrança, de peso, de carga contra as que preferem bebês ou, até mesmo, contra as que preferem não adotar", afirma o juíz de Taboão.

Hoje, segundo o Cadastro Nacional de Adoção (CNA), há cerca de 5 mil crianças e adolescentes esperando um novo lar, enquanto há 37 mil pessoas querendo adotar. A grande maioria de interessados, no entanto, quer bebês, o que faz a conta não fechar. Foi desse impasse que surgiu o projeto "Adote um Boa Noite", que, como o próprio nome sugere, pretende "realizar o sonho de quem quer ter alguém para desejar um simples 'boa noite' ".

A iniciativa foi elaborada em parceria com a agência F/NAZCA, quando Gabriel ainda trabalhava na Corregedoria Geral da Justiça de São Paulo como assessor do então corregedor Manoel de Queiroz no segundo biênio de 2016/2017. "Foi um trabalho em equipe e muitas pessoas trabalharam comigo", conta o juiz sobre o site criado com fotos e relatos de crianças e adolescentes acolhidos pelo Poder Judiciário sem chance de adoção pela falta de interessados.

Para ganhar o título de vencedor, o "Adote um Boa Noite" teve de concorrer ao lado do projeto de "Índice de Efetividade da Gestão Municipal", do Tribinal de Contas do Estado de São Paulo, que visa "aprimorar a fiscalização dos municípios, criar parâmetros para orientar os gestores e medir concretamente o desempenho das administrações no cumprimento da lei e na busca por soluções para os principais problemas da população", conforme diz sua descrição no site do prêmio.

"A princípio, nós não esperavámos ser premiados, até porque não desenvolvemos o projeto visando qualquer premiação, porém, a partir do momento que ele se mostrou bem sucedido e ficamos entre os finalistas, nós acreditamos que seria possível porque de fato é muito bom", explicou Sormani.

O prêmio é concedido pelo Instituto Innovare, associação sem fins lucrativos que premia e divulga boas práticas do meio judiciário, que tem uma série de apoiadores e patrocinadores, entre eles a Rede Globo de Televisão.

"Eu fiquei muito feliz porque receber esse prêmio significou um reconhecimento da comunidade jurídica, de ministros do Supremo Tribunal Federal, de pessoas da área e advogados renomados, de que o projeto é bom. Foi um reconhecimento importante para nós, que funciona como um estimulo, além de que a vitória dá visibildiade a ele", ressaltou o juiz, que recebeu o prêmio das mãos do ministro Dias Toffoli, atual presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), e de xxx, presidente do Instituto Innovare.

Casado há 10 anos e pai de duas crianças, Gabriel, natural de São Paulo, capital, é formado em Direto, com mestrado em direito penal, ambos pela Universidade de São Paulo (USP). Durante dua carreira, antes de assumir a vara de Taboão, atuou como juiz em Taquarituba, Itaporanga, Fartura, Itapecerica da Serra, Maua e na capital, no Foro Regional de Santana.

Comentários

As matérias são responsabilidade do Jornal na Net, exceto, textos que expressem opiniões pessoais, assinados, que não refletem, necessariamente, a opinião do site. Cópias são autorizadas, desde que a fonte seja citada e o conteúdo não seja modificado.